7.5/10
Príncipe – Lugares de Memória (2021)

Lugares de Memória é um disco rico em texturas sonoras, marcado principalmente pela audácia como dá elegantemente uso à guitarra portuguesa, mais electrónica do que o costume, menos protagonista do que no fado.

7.5/10
Gisela João – AuRora (2021)

AuRora, o terceiro LP de Gisela João, é um frasco de álcool etílico que desinfeta…

7.5/10
Japanese Breakfast – Jubilee (2021)

Jubilee é um disco que deu gozo a fazer, com singles pop doces, refrões cativantes e uma sonoridade que tanto pede uma pista de dança como uma longa viagem noturna de carro.

8.5/10
Amaro Freitas – Sankofa (2021)

Disco de eleição entre os lançados este ano, Sankofa vai para lá de ser um mero disco de jazz.

7.5/10
Salvador Sobral – bpm (2021)

bpm, o mais recente disco de Salvador Sobral nasceu num retiro no Alentejo e tem…

8/10
Helado Negro – Far In (2021)

Helado Negro não veio a Portugal mas presenteou-nos com Far In, uma frondosa floresta sónica que queremos descobrir lentamente.

7.5/10
Carlos do Carmo – E Ainda… (2021)

Trata-se, sobretudo, de um belíssimo adeus. Um até sempre rumo à eternidade. As palavras sempre…

8/10
The Coral – Coral Island (2021)

Ao décimo disco da carreira, os Coral regressam à boa forma com Coral Island, que conta a história de uma cidade imaginária, tornada viva pelas nossas memórias de infância. 

7/10
The Happy Mess – Jardim da Parada (2021)

Ao quinto disco e dez anos de carreira, os Happy Mess lançam o primeiro disco…

Buraka Som Sistema – Black Diamond (2008)

O álbum de estreia dos Buraka Som Sistema, Black Diamond, não é só um grande disco de kuduro progressivo (com tudo o que isso implica de polirritmos frenéticos). É um retrato – e um horizonte – da Lisboa mestiça do século XXI.

Ricardo Villalobos – Alcachofa (2003)

O álbum de estreia de Ricardo Villalobos, Alcachofa, é a grande obra-prima do techno minimal berlinense: monótono, perfeccionista, saboroso.

King Crimson – Red (1974)

Deus criou o mundo em sete dias; King Crimson destruiu-o em sete discos.

Boards of Canada – Geogaddi (2002)

O segundo dos Boards of Canada, Geogaddi, pode não ser tão canónico como o disco de estreia – um marco na música electrónica ambiental – mas não lhe fica em nada atrás: nostálgico, poético e assombroso. Uma viagem à infância que pode não acabar bem…

7/10
The Marías – CINEMA (2021)

The Marías são um mundo de influências. Misturam pop, jazz, latinidades, eletrónica e até salpicadelas…

Paul McCartney – RAM (1971)

Ao seu segundo disco a solo, Paul McCartney lança as bases para aquele que viria a ser o seu futuro som com os Wings. RAM, mal recebido na altura, é uma belíssima colecção de canções, vindas de quem ainda sofria bastante com a ruptura dos Beatles.

6.5/10
Perpétua – Esperar Pra Ver (2021)

Os Perpétua são Beatriz Capote, Diogo Rocha, Rúben Teixeira e Xavier Sousa e pelos vistos…

7.5/10
Snail Mail – Valentine (2021)

Depois de surgir com promessas de salvar o mundo do rock em 2018, especialmente por…

7,5/10
Matt Berninger – Serpentine Prison (2020)

Serpentine Prison é um belo exercício solo que prova que Berninger pode aguentar uma carreira sem os seus cúmplices.