Alexandre Pires
576 Articles0 Comentários

Nasci em terras de Vera Cruz, decorria ainda a década de 70. De pequenino me apercebi que estava destinado a grandes feitos e quis desde logo deixar a minha marca, começando por atravessar o Atlântico a nado. Dessa experiência guardo sobretudo água salgada nos ouvidos, água essa que me impediu de dar ouvidos ao meu pai que queria fazer de mim engenheiro. Hoje, quando me perguntam a profissão, não sei o que responder. Tenho vários chapéus que vou usando consoante a ocasião, desde economista proeminente a futebolista de sonho, de crítico de música amador a empreendedor visionário, de tenista de meia tigela a DJ concorrido, de amante cinéfilo a pai dedicado.

“Protection” – Massive Attack

Bendita a hora que os Massive Attack convocaram Tracey Thorn para a voz de uma das suas músicas – “Protection” é uma delícia de canção, hipnotizante como é marca da banda.

“Sister” – Angel Olsen

“Shut Up, Kiss Me” foi a música que invadiu as rádios e deu a conhecer Angel Olsen a mais pessoas, mas no mesmo disco (My Woman) há para lá mais escondida esta pérola de intensidade em crescendo, contenção e explosão…

“‘Cross The Breeze” – Sonic Youth

Os Sonic Youth em todo o seu esplendor em “‘Cross the Breeze”, música do seminal Daydream Nation.

“Desire” – Talk Talk

Mark Hollis deixou-nos o ano passado, mas a sua obra por estas bandas estava feita – o excelente álbum Spirit of Eden fica como parte da história da música. É deste que retiramos “Desire”, canção do dia de hoje.

“Ágaetis Byrjun” – Sigúr Ros

Música que dá nome ao álbum que levou a banda islandesa ao mundo, “Ágaetis Byrjun” é um portento de canção, densa e sonhadora, como todas as Sigur Rós.

Playlist da Semana: 7 (sete)

Eu e as minhas playlists conceptuais… Desta vez, lembrei-me de fazer uma lista de músicas que têm duração de 7 minutos e uns quantos segundos. Porquê? Porque sim. E sim, porque sim é resposta. O 7 (sete) é um número…

João Granola – Os Moderados (2020)

João Granola, pseudónimo de João Machado, ex-Pintarolas, tem um novo álbum a solo.

Lou Reed – Transformer (1972)

O álbum charneira da carreira a solo de Reed fica para a história do rock como uma peça vital. Neste momento, em que escrevemos estas palavras, no ano da santa graça de dois mil e vinte, a imagem que reside…

Destroyer – Have We Met (2020)

Começamos bem o ano quando Destroyer nos dá música nova.

Madalena Palmeirim – Right as Rain (2019)

É caso para se dizer “Já estava na hora!”

The Smashing Pumpkings – Mellon Collie and the Infinite Sadness (1995)

O terceiro álbum dos Smashing Pumpking representa o seu auge de capacidade musical e foi o disco certo no momento certo.

Bernardo Sassetti – Solo (2019)

O primeiro de uma série de nove discos que serão lançados nos próximos anos.

Gabriel Ferrandini – Volúpias (2019)

O disco a solo de Gabriel Ferrandini é um delicioso passeio por Lisboa velha, de São Bento ao coração do Bairro Alto, sonorizado por um jazz ambicioso e inventivo. Arrancamos na “Rua Nova da Piedade”. Não sabemos exactamente em que…

Playlist da Semana: Músicas Soltas mas Interligadas

A playlist da semana é feita de músicas que ecoam na minha cabeça neste determinado momento da minha vida. Parecem soltas, parecem nada ter a ver umas com as outras, parecem, mas não, estão todas interligadas, quais neurónios de um…

Tracy Chapman – Tracy Chapman (1988)

Que lugar para Tracy Chapman, olhando para 1988 e para 2019?

“Volunteers” – Jefferson Airplane

Um apelo à mobilização por parte dos Jefferson Airplane.

O Terno || Capitólio

Lisboa assistiu (finalmente) ao vivo a banda do momento na cena musical brasileira.

DIIV – Deceiver (2019)

Aqui chegamos ao terceiro capítulo da aventura DIIV, no qual Zachary Cole Smith, o ator principal, faz as pazes com o seu conturbado passado.