Alexandre Pires
626 Articles0 Comments

Nasci em terras de Vera Cruz, decorria ainda a década de 70. De pequenino me apercebi que estava destinado a grandes feitos e quis desde logo deixar a minha marca, começando por atravessar o Atlântico a nado. Dessa experiência guardo sobretudo água salgada nos ouvidos, água essa que me impediu de dar ouvidos ao meu pai que queria fazer de mim engenheiro. Hoje, quando me perguntam a profissão, não sei o que responder. Tenho vários chapéus que vou usando consoante a ocasião, desde economista proeminente a futebolista de sonho, de crítico de música amador a empreendedor visionário, de tenista de meia tigela a DJ concorrido, de amante cinéfilo a pai dedicado.

New Order – Power Corruption and Lies (1983)

Os New Order a mostrarem-se ao mundo, já libertos dos Joy Division, com uma nova face e uma nova sonoridade. As pessoas que vivem música como as que escrevem aqui no Altamont também são pessoas e, como tal, também têm…

TV on the Radio – Return to the Cookie Mountain (2006)

Return to Cookie Mountain é, numa palavra, uma maravilha – um álbum experimental com um coração pop que deixa marcas profundas e irremediáveis a quem o absorve.

“Wolf Like Me” – TV On The Radio

Malha transcendental, locomotiva que nos atropela com a sua energia e nervo, “Wolf Like Me” rebentou pistas por onde passou.

“Wake Up” – Arcade Fire

Canção maior que a vida, arrebatadora, grandiloquente, eis Wake Up.

Yeah Yeah Yeahs – Fever to Tell (2003)

Fever to Tell trouxe à onda revivalista rock de início de século um lado mais glam, de artifício e purpurina que as restantes bandas não tinham.

“Whatever Happened to My Rock n’ Roll?” – Black Rebel Motorcycle Club

Cantemos todos juntos a plenos pulmões “I gave my heart to a new religion (rock n’ roll)!”

Bert Jansch – Avocet (1979)

Um álbum essencial da folk britânica, rico e intrincado, obra de um artesão de nome Bert. Bert Jansch é um nome hoje em dia praticamente esquecido, mas num certo momento do tempo, circa 1965, houve quem o visse como o…

My Little Funhouse – Standunder (1992)

Os My Little Funhouse são uma das vítimas directas da onda que varreu o mundo em 1991 e Standunder é hoje um objecto obscuro e não existente no mundo digital. O disco que vos trago hoje só se encontra presente…

“Henry Lee” – Nick Cave & the Bad Seeds (ft. P.J. Harvey)

O início de uma bela, tempestuosa, maníaca relação, filmada aqui, para todos os voyeuristas se deleitarem com o momento em que Cave e Polly Jean se embeiçam um pelo outro de forma visceral, só não se beijando. Música de destaque…

Nick Cave – Dig, Lazarus, Dig!!! (2008)

É assim que os músicos de rock devem envelhecer!!! Começar por referir que Dig, Lazarus, Dig!!! é o produto de um senhor de 50 anos, e isso é relevante sobretudo numa altura em que Cave já nada tinha a provar…

“Bright Horses” – Nick Cave & the Bad Seeds

Uma das músicas mais pujantes de Ghosteen, “Bright Horses” é de deixar qualquer alma arrebatada. Ao ouvi-la de olhos fechados, estamos mesmo ali, na plataforma de comboio junto de Cave, à espera do regresso do seu filho. Oh the train…

“Push the Sky Away” – Nick Cave & The Bad Seeds

Como se não bastasse uma carreira inteira dedicada a esta bonita causa do rock and roll, Cave presenteia-nos na canção final do álbum homónimo estes versos que irão ecoar na eternidade: And some people say it’s just rock and roll…

“Jubilee Street” – Nick Cave & The Bad Seeds

Presente em Push the Sky Away, esta canção entra directamente para o panteão das grandes músicas de Cave e os seus Bad Seeds, contendo em si um pouco de tudo o que Cave nos deu na sua longa carreira –…

Slint – Spiderland (1991)

Disco menosprezado em 1991, Spiderland tornou-se um clássico de culto para quem aprecia pós-rock (e diria rock em geral). Ouvindo-o, percebe-se facilmente as razões para tal. Estivémos há umas semanas reunidos para analisar e debater o ano de 1991, e…

SPIRIT OF THE BEEHIVE – ENTERTAINMENT, DEATH (2021)

ENTERTAINMENT, DEATH, quarto álbum dos SPIRIT OF THE BEEHIVE, oscila entre insanidade e delicadeza, eletrónica e psicadelismo, ácidos e sonolência.

“Hey” – Pixies

“Hey” transpira sensualidade a cada “We’re chained” cantado, suspirado, gritado, por Black Francis e Kim Deal.

“Fa Cé-La” – The Feelies

Os Feelies foram seminais na transição do punk para o rock alternativo.

“Uncertain Smile” – The The

Retirada do álbum de estreia dos The The (Soul Mining (1983)), “Uncertain Smile” é irresistível.