Filipe Garcia
73 Articles0 Comments

Bicho de letras e de muitas ondas sonoras, cresci convencido que quanto mais pesado melhor era o rock, mas descobri a luz quando me apresentaram o Jazz e os blues. O indie é dispensável, as doses de rock não.

“Terra Firme” – Benjamim / Barnaby Keen

Melhor que ele, quem anda por aí a cantar Portugal?

“Silêncio” – Slow J

Gente que vale a pena ouvir.

Playlist da Semana: Altamont by The Sea

Uma banda sonora com jazz e blues, com rock clássico e funk, até com o inevitável toque a surf. Afinal, sem ondas, nem mar, nem pesca, nem nada.

Slow J – You Are Forgiven (2019)

Slow J deixou de ser candidato e a declaração de intenções que deixou em Comida perdeu o tom de graça para a passar a real possibilidade.

“Alfie Theme” – Sonny Rollins

Podia ser só uma banda sonora, mas não.

“Musicology” – Prince

Sem grande conversa, esta música é um teste, médico e de rigor quase científico.

“Make it Better” – Anderson .Paak

Entre o hip hop, a soul e o funk, capaz de fazer lembrar os grandes clássicos a Motown, mas sem soar a cópia (mais ou menos) barata de algum antecessor, Paak caminha alegremente para uma sólida carreira.

“Ice Cream Man” – Tom Waits

Uma música do homem que assumiu só cantar porque “ser canalizador daria muito trabalho”.

“Hunk O’ Funk” – Brother Jack McDuff

Um dos discretos heróis do Jazz que a Blue Note nunca esqueceu.

Playlist da semana: E nós por cá?

E nós por cá? Deste ano ou nem por isso, não tem faltado boa música cantada (ou pelo menos) produzida em português. Um passeio entre os Linda Martini e o Fred, do Boss AC ao NBC. Uma amostra do melhor que por cá se faz.

Led Zeppelin – BBC Sessions (1997)

Um condensado testemunho da caminhada dos Zeppelin, monumento ao rock, às guitarras e aos excessos, uma ostensiva exibição de génio.

“Sendo Assim” – Sam The Kid

Em “Sendo Assim”, dispensa ajuda e assina a melhor melhor música do disco.

“The Heathen” – Bob Marley

Em época de coletes amarelos, o momento é bom para lembrar uma das histórias mais famosas dos embrulhos entre música e política.

“Rappers Delight” – The Sugarhill Gang

Em 1979, “Rappers Delight” nem foi a primeira música em que o mundo ouviu rap, mas foi a primeira a que prestou atenção.

“These Boots” – Megadeth

Às vezes, a música pode ser só uma piada.

Prince – Piano & a Microphone 1983 (2018)

Se a exploração dos arquivos dos heróis caídos da música raramente traz grandes surpresas, no caso de Prince sempre se disse que o melhor estava por mostrar.

“While my Guitar Gently Weeps” – Prince e mortais

Prince e um daqueles solos que deixa a pensar.

“Come Back Muddy” – Buddy Guy

Buddy Guy comprometeu-se a nunca parar de tocar.