José Mário Branco – FMI (1982)

O Maxi single de José Mário Branco, FMI, é um disco muito especial: sincero, vulnerável e profundamente humano.

Fausto – A Preto e Branco (1989)

Em 1989, Fausto pega em poemas africanos e faz um disco que é uma terna e quente carta de amor aos seus tempos de Angola.

The Human League – Dare! (1981)

Dare! foi um disco que poderia não ter acontecido. Nasceu de uma abrupta fuga para…

Suzanne Vega – Suzanne Vega (1985)

Foi considerado um dos melhores álbuns dos anos oitenta e vendeu como ninguém esperava que…

Red Hot Chili Peppers – Mother’s Milk (1989)

“Higher Ground” e “Fire”, de Stevie Wonder e Jimi Hendrix, respectivamente, foram reavivadas com aquele toque funk que só os Chili Peppers sabem fazer.

Red Hot Chili Peppers – The Uplift Party Plan (1987)

O terceiro disco dos Red Hot, The Uplift Party Plan, é aquele que melhor ilustra a essência do género que inventaram: o funk metal. Uma mistura feliz entre funk, rap e rock.

Red Hot Chili Peppers – Freaky Styley (1985)

Em 1985, logo no início do ano, um grupo chamado USA For Africa, composto por…

Red Hot Chili Peppers – The Red Hot Chili Peppers (1984)

Uns muito jovens Red Hot Chili Peppers anunciam-se ao mundo cheios de funk enérgico mas ainda sem as canções que fariam deles gigantes.

Fausto – Por Este Rio Acima (1982)

Tanto tempo depois, Por Este Rio Acima continua o que sempre foi, uma obra absolutamente incrível de um músico genial, no seu topo de forma.

Moebius & Plank – Rastakraut Pasta (1980)

Rastakraut Pasta é um álbum relativamente curto. Trinta e cinco minutos, e está feita a farra.

José Afonso – Galinhas do Mato (1985)

Como se despede um génio? O derradeiro álbum de José Afonso, Galinhas do Mato, é a resposta bonita à pergunta triste.

José Afonso – Ao Vivo no Coliseu (1983)

A despedida de Zeca, já debilitado pela doença, dos palcos, numa noite de lágrimas e vozes ao alto.

José Afonso – Como se Fora Seu Filho (1983)

Como se Fora Seu Filho é um disco triste e alegre. Triste porque Zeca está doente, a voz fraqueja, há a consciência do fim. Alegre porque não se rende, gravando um disco belíssimo, fintando a morte.

José Afonso – Fados de Coimbra e Outras Canções (1981)

Em Fados de Coimbra e Outras Canções, Zeca Afonso regressa à casa de partida: a Canção Coimbrã. 

De La Soul – 3 Feet High and Rising (1989)

O álbum de estreia dos De La Soul, 3 Feet High and Rising, é a obra-maior dos chamados anos de ouro do hip-hop. Groovy, irreverente e colorido.

The Cramps – Songs the Lord Taught Us (1980)

O seu álbum de estreia, Songs the Lords Taught Us, tem tudo o que mais gostamos nos Cramps: revivalismo rockabilly, sujidade punk e imaginário macabro série B.

Sonic Youth – Sister (1987)

O quarto disco dos Sonic Youth, Sister, concilia experimentalismo com melodia, dissonância com sentido pop. Um farol apontando o caminho para a explosão do alternative rock.

Sonic Youth – Bad Moon Rising (1985)

O segundo álbum dos Sonic Youth é alienígena, só com um bom tradutor e paciência…