Bert Jansch – Avocet (1979)

Um álbum essencial da folk britânica, rico e intrincado, obra de um artesão de nome…

T. Rex – Electric Warrior (1971)

Electric Warrior dos T-Rex não é apenas um manual de bom gosto e concisão pop. É o primeiro manifesto glam, com ressonâncias que perduram até hoje.

7/10
St Vincent – Daddy’s Home (2021)

Em Daddy’s Home, St. Vincent faz uma homenagem ao pop de inícios de 70, descartando…

Love – Da Capo (1966)

O segundo álbum dos Love, Da Capo, é psicadélico mas realista, doce e zangado ao mesmo tempo.

7.5/10
Nitin Sawhney – Immigrants (2021)

Nitin Sawhney dá-nos em Immigrants um poderoso e bonito documento sobre o mundo que temos…

8/10
Altin Gün – Yol (2021)

Holandeses e turcos vão do funk ao rock psicadélico, passando pelo disco, num álbum viciante…

7/10
Old Jerusalem – Certain Rivers (2021)

Ao oitavo disco, Old Jerusalem dá-nos um disco despido e plácido, com o habitual conforto…

8/10
Sven Wunder – Natura Morta (2021)

Ao terceiro, o misterioso sueco traz-nos uma delícia retro que nos remete para as bandas…

My Little Funhouse – Standunder (1992)

Os My Little Funhouse são uma das vítimas directas da onda que varreu o mundo…

9/10
Moses Sumney – Græ (2020)

Ouvir Moses Sumney é chegar à perfeita realização de que é bom estarmos vivos no panorama artístico e cultural do momento.

7/10
Dinosaur Jr – Sweep It Into Space (2021)

Mais um bom disco de uma banda que não mexe na fórmula que já dura há décadas

8/10
Rodrigo Amarante – Drama (2021)

Drama foi gerado sem pressas, clara imagem de marca de Rodrigo Amarante. O disco vem carregado de emoções díspares, onde tristeza e alegria parecem representar a essência das ambiguidades sentimentais do hermano carioca.

8/10
Mãeana – Mãeana 2 (2021)

O segundo rebento de Mãeana chega com a mesma dose de encantamento do seu primeiro momento de maternidade. Resta-nos recebê-lo de braços abertos.

The Who – Who’s Next (1971)

Das cinzas de um projecto falhado, nasce o despretensioso Who’s Next, tão imaginativo como Tommy e Quadrophenia mas sem o seu peso conceptual. O favorito dos fãs menos virados para as óperas rock.

Bill Evans Trio – I Will Say Goodbye (1980)

Dotado de um groove discreto e de uma elegância prodigiosa, I Will Say Goodbye é a carta de despedida de um sofredor apaixonado pela ilusão de que a vida pode ser tudo menos triste.

8/10
Salma e Mac – Salma e Mac [EP] (2021)

Salma e Mac servem-nos a refeição perfeita com elevado teor de beleza e muito rica em calorias poéticas.

Echo & the Bunnymen – Ocean Rain (1984)

O quarto álbum dos Echo & the Bunnymen, Ocean Rain, é a sua consensual obra-prima: orquestral, misteriosa, evocativa.

The Fall – This Nation’s Saving Grace (1985)

O oitavo álbum dos Fall, This Nation’s Saving Grace, é abrasivo mas acessível. O rabugento Mark E. Smith deixando-se amaciar pela senhora Brix Smith.