The White Stripes – Icky Thump (2007)

A cruel passagem do tempo ditará que lugar a História reserva à família White. Realeza,…

The White Stripes – Get Behind Me Satan (2005)

Em 2005, ao quinto disco, os White Stripes eram uma máquina rock bem oleada e…

The White Stripes – Elephant (2003)

O disco que alberga “Seven Nation Army” é a obra-prima incontestada dos White Stripes. Um equilíbrio perfeito entre riffs corrosivos e uma cativante sensibilidade pop.

The White Stripes – White Blood Cells (2001)

Foi o disco que garantiu a eternidade a Jack e Meg e é ainda hoje um dos melhores blocos de canções do rock deste milénio.

The White Stripes – De Stijl (2000)

Ao segundo disco, os White Stripes aperfeiçoam a fórmula e começam a cimentar a sua carreira. De Stijl é um disco carregado de boas canções e que ajudou a definir a era do Indie Rock.

Micachu & The Shapes – Jewellery (2009)

Ao princípio tudo soa cacafónico mas à terceira audição já estamos a cantarolar as melodias no banho.

Hot Chip – Coming On Strong (2004)

Música de dança para doutorados. Electro-gangsta para quem não sabe distinguir cocaína de farinha maizena.

Dirty Projectors – Bitte Orca (2009)

O álbum que pôs os Dirty Projectors no mapa, fazendo a ponte entre o vanguardismo erudito dos primeiros discos e o melodismo pop dos seguintes.

Panda Bear – Person Pitch (2007)

A sensação é a de rodopiarmos num carrossel, como se tivéssemos outra vez quatro anos: cor, leveza, deslumbramento, medo.

J Dilla – Donuts (2006)

Feito no leito da morte, Donuts não é só um grande disco de hip-hop instrumental. É a vitória de um homem contra a estupidez do destino.

Kanye West – 808s & Heartbreak (2008)

Uma nova era do hip-hop começou com este disco: melódica e melancólica, anestesiada em auto-tune, onde o vazio interior pós-fama vale mais do que qualquer ouro ao pescoço.

Sérgio Godinho – Ligação Directa (2006)

Ligação Directa marca o regresso de Sérgio Godinho aos álbuns de originais, passados seis anos…

Sérgio Godinho – Lupa (2000)

Lupa sucede a Domingo no Mundo como álbum de estúdio de Sérgio Godinho e é…

Sigur Rós – Takk… (2005)

Voltemos 15 anos atrás, ao momento em que os Sigur Rós mostraram que conseguiam também…

9/10
Kanye West – Late Registration (2005)

Em Late Registration, Kanye West mostra o bom e o genial, a fé e até a vaidade. A loucura viria depois.

Erykah Badu – New Amerykah, pt. 1: 4th World War (2008)

A obra-prima de Badu subverte as regras da neo-soul. O R&B moderno a mergulhar de novo no frémito do desconhecido.

D’Angelo – Voodoo (2000)

No meio de tantas canções tão boas, a memória mais duradoura de Voodoo é a sua atmosfera.

Oasis – Standing On The Shoulder Of Giants (2000)

No virar do milénio, os Oasis mudam o logo da banda, perdem mais dois membros fundadores, Noel afasta-se das drogas e Liam escreve a sua primeira música. O disco, regado a psicadelismo, marca, de certa forma, o fim da Britpop e da relevância da banda no panorama musical.