Pedro Primo Figueiredo
240 Articles0 Comentários

Jornalista de política na vida real, melómano e escriba musical num cenário de sonho. 32 anos vividos entre Massamá, Bruxelas e Lisboa, benfiquista de coração, devoto de Suede e permanentemente à procura da vertigem da novidade, sempre alicerçada em bons ensinamentos do passado - na vida e na música.

“Malibu” – Hole

O sol está lá fora, o vento na cara, o carro em andamento, a praia ali tão perto. Só o rock salva.

“Silver” – Echo & The Bunnymen

Recordar é viver. Fiquem com uma grande canção e um maravilhoso playback.

“Year One, One Ufo” – M83

Hoje voltamos a 2011, ao sexto disco do projeto, Hurry Up, We’re Dreaming, viagem pelo cosmos, álbum duplo seminal, compêndio de rock, eletrónica, bom gosto e sensibilidade. Um portento que merece o panteão.

“Summertime Sadness” – Lana Del Rey

Recordemos uma canção de verão, embora soturna e pouco soalheira. Grande tipa.

“City Girl” – Kevin Shields

E quando Kevin Shields quebrou o silêncio e nos trouxe música nova na banda-sonora de “Lost in Translation”? O cérebro e mentor dos My Bloody Valentine não é conhecido pela regularidade com que edita música, pelo que qualquer registo ou…

Playlist da Semana: As cidades e os sonhos

Música para revisitar locais, para imaginar novas descobertas, para voltar onde fomos superlativamente felizes ou ferozmente tristes.

Pearl Jam – Gigaton (2020)

Há boas canções, a voz de Eddie Vedder, mas a epifania está distante. Difícil seria o contrário acontecer.  

Devendra Banhart || Capitólio

Lisboa teve-o em grande forma em final de digressão.

“Zero” – Yeah Yeah Yeahs

Uma banda que tem de voltar e que nunca devia ter cessado ou intervalado a sua atividade. Acreditemos.

“Lower Your Eyelids To Die With The Sun” – M83

Uma banda que já terá salvo vidas com as suas epopeias digitais.

“Stella Was A Diver And She Was Always Down” – Interpol

Não há amor como o primeiro, e no caso dos Interpol isso é evidente. Que saudades de 2002.

“What Became of the Likely Lads” – The Libertines

Pouco consensuais, mas essenciais para muito boa gente. Eis os Libertines em 2004, eis os Libertines em ponto de rebuçado.

Playlist da Semana: Os primeiros 20 dos 2000

As duas primeiras décadas dos anos 2000 no que à música mais alternativa diz respeito.

“Outtathaway” – The Vines

Esquecidos há algum tempo, é certo, mas ainda sabe bem a eles voltar. Eis os australianos The Vines em 2002.

“Norman and Norma” – The Divine Comedy

Neil Hannon e os seus Divine Comedy chegam a 2019 sem revolucionar o seu som e a sua boa disposição. Continuam relevantes e bons.

“The Ballad of the Hulk” – Bill Callahan

O ano presente também lhe pertence: Bill Callahan é um dos grandes.

“Air BnB” – Kim Gordon

Kim Gordon em 2019: poucas lembranças dos Sonic Youth e muito humor. Tudo certo.