The Cure – Pornography (1982)

Pornography é o disco onde os Cure se descobriram claustrofóbicos, transformando a depressão em epopeia.

“Plainsong” – The Cure

Música de abertura de Disintegration, música de coroação em “Marie Antoinette” (Sofia Coppola) e música de encerramento em “Toni Erdmann” (Maren Ade).

The Cure – Faith (1981)

No início da década de 80, Smith e companhia lançavam-se numa floresta negra.

“A Night Like This” – The Cure

“A Night Like This” – Quando os Cure conseguiram transformar a sua soturnidade em hits cantaroláveis e dançáveis.

Vem Aí Festival: NOS Alive 2019

O NOS Alive está de volta. Os The Cure serão a banda mais sonante, mas nós deixamos-lhe aqui muitas e boas sugestões.

The Cure – Seventeen Seconds (1980)

Seventeen Seconds é um álbum marcante na carreira dos The Cure. Pelos desenhos sonoros traçados a cinza e pela qualidade poética dos textos cantados, tem um encanto bastante particular. Uma floresta onde entramos para nos perdermos deliciosamente!

“Friday I’m In Love” – The Cure

“Friday I’m In Love” irá, para sempre, dividir gostos mas a sua qualidade é inatacável.

The Cure – Three Imaginary Boys (1979)

Em 1979, uns muitos jovens The Cure estreavam-se em disco com Three Imaginary Boys, um petardo pós-punk ainda à procura do som que os tornaria grandes, nos álbuns seguintes.

“A Forest” – The Cure

“Into the trees / Into the trees”, sempre.

Playlist da semana: A Cure For Altamont

Uma cura para uma história de vida. Os Cure regressam a Portugal a 11 de Julho e o Altamont faz uma retrospectiva da sua carreira.

The Cure tocam a 11 de Julho no próximo NOS Alive

Banda inglesa é o primeiro cabeça de cartaz confirmado para o NOS Alive 2019

“Closedown” – The Cure

Disintegration é o disco da vida de muitos e os Cure são a banda da vida de outros tantos. Nada de novo. Celebremos, apenas.

Mac McCaughan (Superchunk): a comédia como solução

Falámos de tudo: comida, angústia, dos Superchunk e Portastatic, e de muita comédia – como The Best Show e dos gostos pessoais do Mac, cuja relação com o humor é de grande proximidade.

The Soft Moon – Criminal (2018)

Em Criminal, a voz de Luis Vasquez a.k.a. The Soft Moon fugiu da nuvem atmosférica em que se escondia e ecoa com uma força tempestuosa.

MGMT – Little Dark Age (2018)

Ao quarto disco, os MGMT regressam à acessibilidade pop da sua estreia, namorando com o mainstream electro dos anos 80. Podem não ser hoje tão relevantes, mas uma macheia de canções pop quase perfeitas, isso já ninguém nos pode tirar.

“Lovesong” – The Cure

“Lovesong” pode fazer sorrir ou entristecer, dependendo se o coração está partido ou não.

The Cure – Wish (1992)

O disco mais bem sucedido dos Cure marca o fim do período áureo da banda, feito à custa de uma exímia mistura de mestria pop e da sua personalidade alternativa de sempre.

The Cure – Disintegration (1989)

A obra-prima gótica dos Cure: triste como a chuva a cair, grandiosa como o fim do mundo.