Manuela Azevedo: A arte é um fim em si mesmo

Aproveitando o pretexto dos 25 anos de LusoQUALQUERcoisa, primeiro álbum dos Clã, estivemos à conversa com Manuela Azevedo.

“Consumado” – Arnaldo Antunes e Clã

Numa das mais bem conseguidas conexões Brasil-Portugal, entre os Clã e Arnaldo Antunes sempre houve uma ligação natural.

Clã: 25 anos na corda bamba

O longo e sempre interessante caminho dos Clã, uma banda que insiste em apaixonar-nos.

“Dançar na Corda Bamba” – Clã

Antes do movimento indie rock explodir, especialmente em Portugal, já os Clã tinham antecipado o furor de abanar a anca ao som de guitarras e baterias, trazendo um portento de canção, capaz de meter multidões a suar sem parar.

“Sexto Andar” – Clã

Esta canção , tão bonita, chegou alto, até um sexto andar, onde estava alguém que dela precisava.

Clã

Página dedicada aos Clã.

Clã – Corrente (2014)

Corrente, sétimo de originais dos Clã, representou um baralhar e voltar a dar muito satisfatório: há ótimas canções, umas mais saltitantes, outras introspetivas, que têm sabido resistir à passagem do tempo.

Clã – Disco Voador (2011)

Há músicas sobre heróis e medos do escuro, sobre as maravilhas do chocolate e as dores dos desamores, em Disco Voador está uma infância como mandam as regras.

“A Paz Não Te Cai Bem” – Clã

É fácil lembrarmo-nos das imagens de “Subterranean Homesick Blues”, de Dylan, quando assistimos ao vídeo de “A Paz Não Te Quer Bem”.

Clã – Cintura (2007)

O quinto disco dos Clã, Cintura, tem sido criminosamente subestimado. A sua pop leve e colorida, risonha e dançante, é um dos momentos mais criativos da banda.

“Pensamentos Mágicos” – Clã

Boa cadência rítmica, sintetizadores à séria, início de festa garantida.

Clã – Rosa Carne (2004)

Ao quarto disco de estúdio, os Clã resolveram reinventar-se.

“Tudo no Amor” – Clã

Mais uma letra de Sérgio Godinho que se fundiu com música escrita por Hélder Gonçalves, é prova provada que o tempo, pura e simplesmente, não passa pela banda.

Clã – Lustro (2000)

À terceira é de vez. Lustro é o álbum de consagração dos Clã: pop gourmet que chegou a toda a gente.

“Competência para Amar” – Clã

Podem discordar, naturalmente, mas “Competência para Amar” tem um tom, uma estética, um ambiente que ficaria bem num filme de “Bond, James Bond”. Toda a canção é cool, é charme, elegância, uma verdadeira pérola. Talvez seja do seu “jeito pós-moderno”.…

Clã – Kazoo (1997)

Depois da boa surpresa do álbum de estreia, os Clã não deixam dúvidas com o sucessor, Kazoo, um registo mais assumidamente pop-rock e cheio de grandes hinos.

“Os Embeiçados” – Clã

Os discos para crianças deviam ser todos assim e no caso destes embeiçados, é caso para dizer que só se estraga uma casa.

Clã – lusoQUALQUERcoisa (1996)

O álbum de estreia dos Clã é um exercício interessante de uma banda em início de carreira com fulgor de ir a todo o lado ao mesmo tempo, mas numa estética a que o grupo, felizmente, não deu seguimento.