Brian Eno – Reflection (2017)

Brian Eno volta às brincadeiras sérias ao redor dos silêncios. Reflection abriu 2017 propondo-nos um caminho de paz e reconciliação.

“Fickle Sun (III) I’m Set Free” – Brian Eno

Termino esta semana com uma das mais belas criações musicais que este ano nasceram (ainda que sendo uma versão de uma canção com quase 50 anos). Pode ter sido um ano difícil para a música e para o mundo no geral mas…

Salto – Passeio das Virtudes (2016)

Com mais dois membros, os Salto tornaram-se orgânicos e ácidos. Falam menos de desamor e mais de vida/morte. Mas ainda falam de amor. Se a vida depois da morte for uma festa numa “cidade branca” repleta de música negra, então os Salto instituíram em 2016 um credo novo. Se substituir versículos por canções e vestes rasgadas por sintetizadores, verá que Passeio das Virtudes é uma epopeia (quase) bíblica.

“The Satellites” – Brian Eno & Karl Hyde

Someday World foi um dos resultados da colaboração entre Brian Eno e Karl Hyde em 2014. O primeiro dispensa apresentações. O segundo, a quem este nome não diz nada, é um dos fundadores e frontman da banda britânica Underworld. “The Satellites”…

Backwater – Brian Eno

Quatro músicas de 1977 que todos deviam conhecer. Porquê quatro? Porque sim. Porquê de 1977? Porque sim. Porque é que deviam conhecer? Porque sim. 3 de 4 – Brian Peter George St John le Baptiste de la Salle Eno é,…

Brian Eno – The Ship (2016)

Sou um admirador incondicional de Brian Eno e da sua vasta obra, mesmo quando grava (ou gravou) discos que considero de menor ou até mesmo residual interesse. É um mago, um pioneiro, um artista multifacetado, sempre uns bons quilómetros à…

Como um gato do Japão: as sete vidas que Bowie nos deu

Há tanta heterogeneidade no seu percurso – no estilo de vida, aparência, sexualidade, drugs of choice, música que fez – que parece que Bowie não viveu uma vida mas muitas, “like a cat from Japan”, como o próprio nos chamou a atenção em “Ziggy Stardust”.

Canção do dia: A New Career In A New Town – David Bowie

David iniciava uma nova etapa da sua vida em Berlim. Soçobrado pela droga, a recuperação seria lenta e dolorosa. Encontrava-se num estado, à presença de pior expressão, low. Todavia, a faixa é optimista. Ofuscantemente optimista. Talvez houvesse esperança ao fundo…

David Bowie – Lodger (1979)

Lodger é o último álbum da trilogia de Berlim. Se Station To Station serviu como um álbum de transição entre a “Plastic Soul” de Young Americans e os dois primeiros álbuns da trilogia, Lodger encerrava esse capítulo, servindo também como…

David Bowie – Heroes (1977)

Quando no final de 1976 se mudou de malas e bagagens de Los Angeles para Berlim, David Bowie estava à beira do abismo. Mesmo com “Fame” e “Golden Age” a vingar nos tops do ano anterior, Bowie estava na falência…

David Bowie – Low (1977)

Este texto, beneficiado pela historiografia, já conhece o feliz (e recheado) destino artístico de David Bowie – que, mesmo post-mortem, se prolongou. Mas e se, em 1976, a carreira de David Bowie tivesse terminado, afogada pelas mágoas de um casamento…

Canção do dia: Heroes – David Bowie

Estávamos em 1976. Um Bowie falido e à procura do anonimato levou-o à cidade de Berlim, local onde se reinventou mais uma vez com a sua chamada “Trilogia de Berlim”, aquela que é para mim a sua fase mais interessante.…

Canção do Dia: Eno’s Introducing the Band – Suede

Suede com Brian Eno? Sim, aconteceu. «Introducing the Band», faixa de arranque do icónico Dog Man Star, de 1994, foi remodelada pelo influente produtor e compositor inglês. Lado-B de «The Wild Ones», foi a única cantiga que os Suede cederam…

Canção do Dia: David Bowie – Neuköln

Da trilogia de Berlim, apenas Heroes foi gravado inteiramente na dita cidade. O estúdio onde foi gravado ficava a poucos metros do muro de Berlim. Bastava ir à janela para se sentir o escrutínio tenso dos guardas vermelhos nas torres…

Canção do dia: Warszawa – David Bowie

Desde pequeno que ouço falar num tal gigante que se dá pelo nome de Brian Eno. Para mim, era apenas mais um louco que aparecia em palco de plumas e afins com os seus Roxy Music. Mas decidi mergulhar mais…

Jon Hopkins – Immunity (2013)

Jon Hopkins tem vindo a aperfeiçoar o seu som de álbum para álbum sendo Immunity,  o resultado mais recente dessa evolução constante. A carreira deste inglês tem-se vindo a consolidar no cenário internacional, e apesar de já ter colaborado com…

East India Youth – Total Strife Forever (2014)

O álbum de estreia de East India Youth, projecto a solo de um tal de William Doyle, poderá tombar no pote de grandes discos de 2014. Ainda é cedo para falar, mas Total Strife Forever (não, não é Total Life…

JUBA – Mynah (2013)

Os JUBA são uma nova banda lisboeta formada por um grupo de quatro rapazes: João Isaac (bateria), Joel Lucas (guitarra, teclado), Miguel Marinho (guitarra) e Tomás Frias (baixo, voz) são os nomes de um quarteto que, em conjunto com outros…