Pixies – Beneath the Eyrie (2019)

É a vez de Beneath the Eyrie, que está a ser recebido pela crítica como um regresso à boa forma, ainda que não aos bons velhos tempos.

Pixies – Come On Pilgrim (1987)

Come On Pilgrim contém, na sua génese, todos os elementos que tornariam os Pixies num dos maiores fenómenos de culto do rock alternativo – melodias suaves, crueza em estado puro e uma energia eletrizante.

Os Pavement e o charme do desmazelo

O grande legado dos Pavement é mostrar-nos quanta beleza pode haver no inacabado, no desleixado, no descuidado. Como uma miúda gira acabada de acordar.

Courtney Barnett – Tell Me How You Really Feel (2018)

Ensonada e querida como um coala constipado, Courtney desceu do seu eucalipto para nos entregar mais um grande disco. Quando todas as notas e palavras estão certas, não há como não lhe perdoar o desencanto que agora nos traz.

The Breeders – All Nerve (2018)

Os Breeders regressam com um disco sólido e no qual a sua voz é encontrada sem qualquer dificuldade, embora faltem malhas que prometam ficar na história do indie-rock.

OK Computer: o regresso ao futuro com os Radiohead

Os hipsters preferirão o Kid A, glorificando a sua inacessibilidade. Os nazis da simplicidade pop escolherão o The Bends, apedrejando “Paranoid Android” pelas suas cedências ao prog. Mas as pessoas razoáveis optarão sempre por OK Computer, um disco desmedidamente belo e sem vergonha de o ser.

Agenda da Semana: 21 a 27 novembro

Chegámos à semana do Vodafone MexeFest! A semana do último grande festival do ano apresenta-nos muitas opções como sempre. Pela Av.Liberdade e Baixa Lisboeta vão passar muitos nomes como Kevin Morby, Elza Soares, Whitney, Howe Gelb, Jagwar Ma, NAO, Gallant,…

Pixies têm novo video para “Classic Masher”

Há um novo video para “Classic Masher”, canção do último disco dos Pixies. Esta é a segunda faixa de Head Carrier, editado em 30 de setembro passado. O video foi realizado pela nova baixista da banda, Paz Lenchantin, que entrou…

Pixies – Head Carrier (2016)

Evangelho segundo Frank Black

NOS Alive 2016 – Dia 1

Começou o NOS Alive! As boas vindas foram-nos dadas oficialmente por Álvaro Covões, o homem forte da Everything Is New e por Rita Torres Batista, diretora de marca e comunicação da NOS, numa breve mas simpática conferência de imprensa. Muito…

Pixies anunciam novo álbum e partilham primeira canção

Os Pixies, que esta quinta-feira sobem ao palco principal do NOS Alive, anunciaram um novo álbum a ser lançado no próximo dia 30 de setembro. Head Carrier é o segundo trabalho dos Pixies depois do seu regresso em 2003, com…

Vem aí festival: NOS Alive

Dez anos de NOS Alive celebrados com muita (e boa) música!

Good Times Bad Times: Ascensão e queda dos gigantes Led Zeppelin

A banda que inventou o rock moderno: musculado, centrado nos riffs e jogando habilmente com os contrastes leve-pesado. A alma do blues levada até às suas últimas consequências.

Chemical Brothers e Hot Chip no NOS Alive

A Everything Is New acabou de confirmar mais um grande nome para o cartaz do NOS Alive deste ano. Trata-se dos Chemical Brothers, que actuarão no palco NOS, no primeiro dia do festival, ou seja, dia 7 de Julho. O…

Foals confirmados no NOS Alive 2016

Os Foals são a mais recente confirmação do NOS Alive’16. A banda toca no palco principal dia 8 de Julho para apresentar pela primeira vez em terras lusas o mais recente longa-duração, What Went Down, editado em Agosto. O quinteto liderado por…

Pixies no NOS Alive 2016

A banda de culto Pixies tem passagem garantida por Portugal dia 7 de julho no NOS Alive. No ano em que celebram 30 anos de carreira, o grupo sobe ao Palco NOS com cinco discos de originais na bagagem e temas de sucesso…

Frank Black and The Catholics – The Complete Recordings (2015)

Ah, o bom e velho Frank Black, aka Black Francis, aka Charles Thompson, aka o gajo dos Pixies. Durante o longo período em que os Pixies estiveram mortos (afinal só adormecidos, afinal moribundos, como viemos a descobrir pelo último disco),…

Canção do Dia: La La Love You – Pixies

Os fãs têm muito carinho pela canção, talvez por ser o único tema dos Pixies cantado por David Lovering. E não foi fácil convencer o baterista a cantá-la. David detestava a sua voz e achava que nunca na vida conseguiria…