Playlist da Semana: Phil Spector

Caído em desgraça pelo assassinato de Lana Clarkson, Spector foi muito mais do que apenas um produtor excêntrico.

Velvet Underground – White Light/White Heat (1968)

Ainda as flower girls de Manson não haviam cortado Sharon Tate em pedacinhos, já os Velvet suspeitavam que havia algo de profundamente pueril na utopia hippie. White Light/White Heat nem chega a ser desencantado porque nunca teve ilusões.

The Jesus and Mary Chain – Psychocandy (1985)

É pop. É ruído. É Psychocandy.

Ramones – Leave Home (1977)

Como pode uma banda fazer um disco praticamente igual ao anterior e mesmo assim soar fresco? Infelizmente, só os Ramones conseguem ter uma resposta para isso… Lançado quase um ano após a estreia do seu disco homónimo, os Ramones dão…

“Pinhead” – Ramones

Gabba Gabba Hey! Gabba Gabba Hey!

A Place to Bury Strangers: a conversa que dura para sempre

Oliver, Dion e John falam connosco sobre concertos que não existiram, de azares, do génio de Emil Nikolaisen, de destruir salas e das bandas que APTBS escolhem como as mais intensas de sempre.

“I Wanna Be Sedated” – Ramones

Uma das canções maiores dos Beatles do punk rock.

Sunflower Bean: antes dos vinte-e-dois, em castanho

Os Sunflower Bean falaram do incrível “Human Ceremony”, do tempo, de ser fãs dos clássicos, do ano de 2013, de que música devemos dar a crianças, de quantos concertos tocaram e de ser a banda mais fixe que há.

Ramones – Rocket to Russia (1977)

Os Beach Boys cheirando cola numa praia suja em Nova Iorque.

“1234” – Kevin Morby

Canção do Dia: “1234” – Kevin Morby

“You Could Be Mine” – Guns N’ Roses

Ter Guns N’ Roses e Terminator no mesmo contexto era o sonho húmido de qualquer imberbe do início dos anos 90 do século passado. A passagem da infância para a adolescência fazia-se a passos largos e a música e o cinema…

Good Times Bad Times: Ascensão e queda dos gigantes Led Zeppelin

A banda que inventou o rock moderno: musculado, centrado nos riffs e jogando habilmente com os contrastes leve-pesado. A alma do blues levada até às suas últimas consequências.

Animal Collective – Painting With (2016)

Como é que se celebram dez anos de coletâneas de músicas escritas do avesso a saber a verões de infância perdidos senão em álbuns de família? Com mais uma coletânea de músicas escritas do avesso a saber a verões de…

Patti Smith – Horses (1975)

Por hábito não tenho grande pachorra para tretas metafísicas sobre o que é isso da arte. Proclamá-la como “transcendência ateia”, “redenção pagã” ou “sentido último de um mundo sem qualquer sentido” sempre me pareceu demasiado conveniente ao ego dos artistas…

Sheena Is A Punk Rocker

I A minha vida começou a mudar quando cheguei a Nova Iorque. Naquele tempo, e principalmente na zona Sul de Manhattan, tudo era diferente. Parecia outro planeta, outra dimensão. Não estava habituado àquele cenário que só conhecia de ver na…

Canção do Dia: Sonic Reducer – Dead Boys

O punk nasceu em Nova Iorque, nas sarjetas sujas do CBGB. Os Ramones foram os pioneiros mas rapidamente surgiram discípulos, nenhuns tão selvagens como os Dead Boys. O seu som cru e caótico, e as suas actuações anárquicas e demolidoras,…

Morreu Tommy, o último dos Ramones originais

Erdélyi Tamás, conhecido no mundo da música como Tommy Ramone, morreu ontem, dia 11 de julho, vítima de um cancro hepático. Tommy era o último dos Ramones originais ainda vivo. Os Ramones foram uma das bandas mais importantes na cena…

Blondie – Blondie (1976)

Os Blondie foram a primeira paixão da minha vida, o primeiro amor auditivo e visual. A música, e quem a cantava, fizeram de mim o fã número zero da banda em Portugal. Nem sequer admitia que houvesse alguém mais conhecedor…