Bob Dylan – Rough and Rowdy Days (2020)

Dylan oferece-nos uma comovente reflexão sobre a mortalidade, a arte e a memória. Estamos em crer que este miúdo vai longe…

Little Richard: o adeus do Senhor Rock n Roll

Deixou-nos um dos primeiros. Deixou-nos um dos maiores. Deixou-nos um dos únicos. Little Richard, pioneiro em tantas coisas, partiu aos 87 anos, depois de uma vida que vale por muitas.

Nina Simone – Nina Simone Sings The Blues (1967)

O disco mais cru de Nina Simone, mandando as big bands para o diabo que as carregue.

Howlin’ Wolf – Moanin’ in the Moonlight (1959)

Uma voz cavernosa na noite escura. O blues como transe e maldição.

Big Brother and the Holding Company – Cheap Thrills (1968)

O primeiro disco a revelar o génio de Janis Joplin. A angústia de uma geração captada, por fim, em vinil.

Otis Redding – Otis Blue: Otis Redding Sings Soul (1965)

Uma torrente de emoções que leva tudo a eito. A alma de todo um povo a transbordar.

Bob Dylan – The Freewheelin’ Bob Dylan (1963)

É essa a importância histórica de Freewheelin’: ser o elo de ligação entre a modernidade beatnik e tudo o que veio a seguir.

Morphine – Cure for Pain (1993)

Conseguir ser tão inequivocamente rock’n’roll sem uma única guitarra é a sua grande proeza e blasfémia.

Van Morrison – Astral Weeks (1968)

Oito canções que parecem uma só, cheias de neblina e de sonho. Como se fôssemos estranhos neste mundo. Como se nascêssemos outra vez.

The Beatles – The Beatles [White Album] (1968)

O white album não é só um grande clássico cheio de canções imortais. É o cânone a partir do qual todos os álbuns-duplos são medidos.

Mark Lanegan & Duke Garwood – With Animals (2018)

Mais madrugada do que noite, mais silêncio do que grito, mais peso no peito do que choro.

Zeal & Ardor – Stranger Fruit (2018)

Os Zeal & Ardor continuam o seu demente projecto de misturar canções de trabalho do sul profundo com black metal escandinavo. Estranhamente, com óptimos resultados.

Playlist da semana: As guitarras e o Jazz

Uma playlist dedicada aos mestres das seis (ou mais) cordas.

Capote Fest 2018

Quando tudo neste admirável mundo novo conspira contra o rock, há algo de muito nobre neste gesto de resistência chamado Capote Fest. Uma aldeia gaulesa resiste…

Quando Hendrix queima a guitarra

Porque precisamos de deuses e de mitos, Hendrix sacrificou-se por nós, imolando a sua guitarra no fogo de Monterey.  Nesse instante, tornou-se eterno.

The Legendary Tigerman || Lux

The Legendary Tigerman, agora em formato banda-a-sério, ofereceu-nos uma bonita noite de sujidade e rock’n’roll.

The Rolling Stones – Blue & Lonesome (2016)

Um álbum de covers? Onze anos sem editar um caracol e agora vêm com o raio de um álbum de covers? Tiro ao lado, amigos: Blue & Lonesome é um grande disco de blues. Tendo em conta que o último dos…

Bob Dylan: The Bootleg Series Vol. 11: The Basement Tapes Complete (2014)

The Basement Tapes não é um disco de Dylan, é o Santo Graal. Durante décadas, devotos coleccionadores partiram na demanda das míticas gravações caseiras com os The Band, regressando sempre de mãos vazias. Quarenta e sete anos depois, pudemos finalmente…