Nitin Sawhney – Beyond Skin (1999)

O seu poder está na suspensão, nem que seja provisória, do nosso cinismo. Durante 58 minutos voltamos a ter compaixão pelo mundo.

“Joe the Lion” – David Bowie

Ninguém enxertou o funk e a pop vanguardista europeia com tanta classe como Bowie.

Can – Tago Mago (1971)

Os Can são a típica banda krautrock: eruditos e libertários, fazendo filtros para os joints com as pautas do Conservatório.

Capote Fest 2018

Quando tudo neste admirável mundo novo conspira contra o rock, há algo de muito nobre neste gesto de resistência chamado Capote Fest. Uma aldeia gaulesa resiste…

Não tenhas vergonha, eu também gosto de disco sound

Bonita a história do nascimento, morte e ressurreição do género musical mais odiado de todos os tempos. Nós gostamos de disco e explicamos porquê.

U.S. Girls – In a Poem Unlimited (2018)

A diversidade de In a Poem Unlimited é, talvez, o seu melhor trunfo. O projecto U.S. Girls está de volta, e podemos dançar ao som de Meghan Remy!

Marvin Gaye – What’s Going On (1971)

Golpe de estado na Motown. Marvin Gaye exige total controlo artístico sobre a sua obra. O crime compensa. What’s Going On é uma das sete maravilhas do mundo.

“The Rain (Supa Dupa Fly)” – Missy Elliott

Canção do Dia: “The Rain (Supa Dupa Fly)” – Missy Elliott

“King Heroin” – James Brown

Canção do Dia: “King Heroin” – James Brown

Good Times Bad Times: Ascensão e queda dos gigantes Led Zeppelin

A banda que inventou o rock moderno: musculado, centrado nos riffs e jogando habilmente com os contrastes leve-pesado. A alma do blues levada até às suas últimas consequências.

Como um gato do Japão: as sete vidas que Bowie nos deu

Há tanta heterogeneidade no seu percurso – no estilo de vida, aparência, sexualidade, drugs of choice, música que fez – que parece que Bowie não viveu uma vida mas muitas, “like a cat from Japan”, como o próprio nos chamou a atenção em “Ziggy Stardust”.

David Bowie – Young Americans (1975)

Ziggy Stardust deu a David Bowie a fama de que ele precisava, mas não necessariamente a que queria. O alienígena andrógino, descido à terra para salvar o mundo com mensagens de paz e de amor, acabou por se tornar num…

Canção do dia: Annie – Neon Indian

Já desde 2011, ano em que lançaram Era Extraña, que não ouvíamos nada novo dos chillwavers Neon Indian. A espera terminou quando, na semana passada, a banda de Alan Palomo partilhou o novo single, “Annie”. Com uma sonoridade próxima do primeiro álbum Psychic Chasms, mas com…

Alabama Shakes – Sound & Color (2015)

E eis que se passaram três anos e os artistas de Boys & Girls deixaram de ser meninos e meninas. Se manter a fórmula de 2012 – quando “Hold On” ofereceu a Alabama Shakes um lugar de respeito no mundo…

Tyler, The Creator – Cherry Bomb (2015)

“Eu sou inteligente. Sou brilhante. Sou irritante e desagradável. Sou muito criativo e um génio sem limites. Sou, também, curioso e não tenho medo de explorar e fazer perguntas. E acho que as pessoas estão a começar a ver essas…

Canção do Dia: Musicology – Prince

Prince está longe de ser consensual. A razão é simples: sofre há muito de um gravíssimo caso de bipolaridade estética, oscilando entre o azeite mais deplorável e o bom gosto funk mais irrepreensível. Felizmente para a humanidade, «Musicology» de 2004…

Canção do Dia: The Boss – James Brown

Todos os grandes da soul – desde Marvin Gaye até a Curtis Mayfield – fizeram nos anos 70 bandas sonoras para filmes Blaxploitation, género então muito em voga na comunidade negra, e que tinha a particularidade de todo o elenco…

Canção do Dia: A Family Affair – Sly & The Family Stone

Que mudança no som de Sly Stone entre ’69 e ’71. Onde Stand! era funk solar, flirtando com o optimismo hippie, There’s a Riot Going On é um disco sombrio, todo ele pessimismo pós-flower power. «A Family Affair» foi o seu single de apresentação…