João Afonso
39 Articles0 Comments

“Let It Happen” – Tame Impala (Soulwax remix)

De personalidade vincada e carisma club, “Let It Happen” assenta que nem uma luva nas mãos dos Soulwax, eles que estão completamente à vontade nestas andanças mais dance floor.

“Bizarre Love Triangle” – Desire

Quente, sexy, sentimental, esta reinterpretação reune todos os ingredientes para um mega-hit de festa em tempos de pandemia. Dançam?

“This Must Be The Place” – Brothertiger

Se a festa é onde um Homem quiser, então “This Must Be The Place”.

“We Can Work It Out” – Stevie Wonder

Em “We Can Work It Out” de Stevie Wonder, o folk pop britânico dos Beatles é convertido num single R&B/soul de raça Motown

“I Will Survive” – Cake

Back to business! 2021 já chegou. Não baixem a guarda, a vida é para ser levada com arte de saber viver. Que saudades de bocas destapadas e corpos suados na madrugada… Havemos de lá chegar. Coragem!

Playlist da Semana: Theory of salvation

Em 2020, a música passou a estar sempre pronta a socorrer-nos e a salvar-nos das tenazes invisíveis da desgraça.

Crack Cloud – Pain Olympics (2020)

Cru e autêntico, Pain Olympics é um relato de uma viagem ao mundo avesso da toxicodependência, provando ser um glorioso oponente, ao mesmo tempo que oferece consolo e esperança àqueles que precisam da cura.

Tame Impala – The Slow Rush (2020)

O ímpeto rockeiro da adolescência já passou. Os Tame Impala estão a cada disco mais maduros e moderados.

Bill Converse – Meditations / Industry (2016)

Ainda escaldados com resultado das eleições nos Estados Unidos da América, nada melhor que um americano muito especial para percebermos que a América de Trump não é só armas, poluição e processos legais bilionários. Há quem continue numa interminável procura de respostas e soluções para questões profundas.

Pond – The Weather (2017)

Estas bandas têm este inconveniente – serem imprevisíveis a longo prazo. Tal como o tempo.

Preoccupations – Preoccupations (2016)

Como Preoccupations, os antigos Viet Cong decidiram incorporar escalas mais melódicas e confortáveis

Skylab – #1 (1994)

Venho aqui falar-vos de um reencontro; de um disco de 1994, à semelhança daquelas agradáveis surpresas que coleccionadores de arte têm, ao abrir uma tela guardada há uns bons vinte anos. Ou, neste caso, ao abrir a capa de cartão de…

DJ Krush – Holonic-The Self Megamix (1998)

Como categorizá-lo? Uma amálgama de pequenas histórias, ambientes andrajosos submersos num fumo escuro e denso? Obscuridade opiácea down-tempo? Bola de neve mirabolante? Holonic-The Self Megamix. Para os que já me vão conhecendo um bocadinho melhor, o hip-hop não é propriamente…

Viet Cong – Viet Cong (2015)

Distorção poderia bem ser o primeiro atributo dos jovens Cong. Mas (r)evolução é um termo que os reveste muito melhor. Na capa, a mão da qual vemos a ser removida a ligadura de compressão para combate, é a esquerda. Coincidência…

Total Control – Henge Beat (2011)

Lançado em 2011, já lá vão quatro anos, o primeiro disco dos Total Control é um disco de referência. Mas porquê de referência? Bem, isto das críticas, ou melhor, das opiniões, é uma praga. Uma virose de proporções incalculáveis sem…

Alex Cameron – Jumping The Shark (2014)

Cada vez mais acredito na atracção energética inconsciente. Mesmo que não saibamos logo o conteúdo de uma mensagem, se os primeiros instantes forem confortáveis, é porque estamos no caminho certo. Faz-me lembrar quando, em miúdo, integrava uma turma nova ou…

Rabih Abou-Khalil – Songs For Sad Women (2007)

O momento político que atravessamos é espesso. Não se antevêem unanimidades, acordos tácitos nem muito menos cooperação. Andam todos de candeias às avessas, os impérios assustados e os líderes perseguidos. A História, essa é sempre a mesma: desde os Acádios…

Current 93 – Earth Covers Earth (1988)

Os mitos são uma das grandes obras da narrativa humana. A voz simbólica de uma criatura, que com a sua candura nos faz imaginar que cada cultura persegue uma explicação para a origem das coisas – do universo, da morte,…