Podcast Altamont Ep.12: Especial Indie Rock

Comemorámos os 20 anos do primeiro disco dos Strokes, Is This It, com um Especial Indie Rock no Altamont. Este é o podcast sobre o género musical que dominou a década de 2000 e voltou a meter uma geração a dançar o bom velho rock!

2001: o indie-rock, de Nova Iorque para o mundo

O indie trouxe uma abertura do rock, longe da depressão sisuda do grunge e do purismo clássico. Um estilo capaz de integrar música de dança, tecnologia e electrónica, juntando elementos tão contraditórios como o espírito do punk e o brilho da pop.

The Arctic Monkeys – Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not (2006)

O álbum de estreia dos Arctic Monkeys é um dos clássicos maiores do indie moderno: endiabrado, melódico e inteligente. Um tratado sobre o beco sem saída da adolescência nos subúrbios.

“Take Me Out” – Franz Ferdinand

É impossível não dançar ao som desta ogiva atómica lançada pelos Franz Ferdinand.

Franz Ferdinand – Franz Ferdinand (2004)

Com a sua explosiva mistura de indie rock com disco sound, o álbum de estreia dos Franz Ferdinand faz dançar as cinzas da tua tia-avó coxa.

The Strokes – Is This It (2001)

O álbum de estreia dos Strokes, Is This It, é garage na produção propositadamente tosca mas indie no charme e inteligência das canções. O disco-bandeira do renascimento do rock pós-2001.

The Hives – Veni Vidi Vicious (2000)

Quando tudo parecia indicar o triunfo da mediocridade, houve pequenas aldeias gaulesas que nos ajudaram a resistir. Da Suécia para o mundo, os carregadores da tocha foram os Hives.

Sparks – A Steady Drip, Drip, Drip (2020)

A Steady Drip, Drip, Drip é o mais recente disco dos Sparks. A particular arte pop teatral da banda ainda mexe e Ron e Russell continuam a fazer discos bastante curiosos.

North Music Festival traz Franz Ferdinand ao Porto

A banda regressa ao Porto após 9 anos

Diabo na Cruz – Lebre (2018)

Lebre é um álbum bipolar, que oscila entre a alegria de bailarico e a epopeia sombria. O folclore tuga permanece mas desta vez vestido de prog rock. Gaiteiros de Lisboa meets King Crimson.

NOS Alive 2018 || Dia 3

O regresso a casa dos Pearl Jam foi, previsivelmente, a celebração maior da edição de 2018 do NOS Alive. Para o ano há mais.

Vem Aí Festival: NOS Alive 2018

O NOS Alive 2018 está a chegar! É assim todos os anos, e esta décima segunda edição promete ser a melhor de sempre. Quer saber as razões? Então leia o que aqui vos deixamos.

Franz Ferdinand apresentam video para “Glimpse of Love”

“Glimpse of Love” entra directamente para a categoria de um dos videos mais engraçados do ano.

Franz Ferdinand – Always Ascending (2018)

Pela primeira vez na sua já respeitosa carreira os Franz Ferdinand soam cansados e desinspirados. Alex Kapranos continua a ser a força motriz da banda mas a saída do seu parelha Nick McCarthy deixa um vazio difícil de preencher.

Django Django – Marble Skies (2018)

Marble Skies, terceiro disco da carreira dos Django Django, é competente e inova em determinadas canções mas, tal como em Born Under Saturn , continua a não conseguir aproximar-se da frescura do seu álbum de estreia.

NOS Alive 2018 e os nomes que vão mexendo com as nossas cabeças!

Mesmo ainda distantes da data de abertura, o NOS Alive 2018 começa a ganhar forma definitiva. Muita e boa música para ouvir, muitos e bons concertos para ver. A nossa escolha, até ao momento, é esta.

Franz Ferdinand partilham video novo para “Feel The Love Go”

A um mês de lançarem o seu novo álbum, os Franz Ferdinand partilharam um novo video para a canção “Feel The Love Go”. O quinto álbum dos escoceses chega dia 9 de Fevereiro e é o primeiro desde 2013 e…

Franz Ferdinand no NOS Alive

Primeiro concerto em Portugal após a saída do guitarrista Nick McCarthy