É indie, é lo-fi, é Pucarinha: conheça o novo projecto Bel Chi Or

Quando a artista visual Pucarinha troca estiletes e pincéis por guitarras e teclados, responde pelo nome de Bel Chi Or. A sua estética é intimista e lo-fi, uma espécie de PJ Harvey de Palmela.

Interpol – Marauder (2018)

Ao sexto disco, os Interpol repetem a fórmula que os tornou um dos ícones indie da década. Acumulando tensão ao longo de 13 faixas, com pouco espaço para respirar, o disco evolui em relação aos trabalhos anteriores mas sem verdadeiramente trazer novas sonoridades.

Belle and Sebastian – How To Solve Our Human Problems (2018)

Sob o pretexto de revisitarem o rock e a soul dos anos 60, bem como o prog e o disco dos anos 70, os Belle and Sebastian oferecem-nos mais um bonito disco, cheio de delicadeza e imaginação melódica.

Will Butler – Policy (2015)

Estamos habituados a vê-lo actuar numa das maiores bandas do momento, a tocar diferentes instrumentos, a atirar tambores, palco acima, palco abaixo. Sim, Will Butler não é um artista qualquer e sempre soube dar espectáculo em grupo. Arrisca agora sozinho…

Bombay Bicycle Club – So Long, See You Tomorrow (2014)

So Long, See You Tomorrow é o quarto álbum dos Bombay Bicycle Club, marcando a viragem para uma vertente mais eletrónica, mas sem descurar o indie-rock que é a imagem de marca desta banda do norte de Londres, que copiou…

Woods – Bend Beyond (2012)

Confesso-vos, ando muito viciado em surf rock. Seja o mais soalheiro e pop, seja o mais soturno como o dos Allah-Las. Não sei se é pelas guitarras meio hipnóticas, se pela voz lânguida e arrastada ou se pelo tudo o…

Festa Altamont: A Era Moderna

Como já vem sendo usual, o Altamont celebra o último fim de semana do mês com as suas habituais festas Altamont. Muito Rock, muito Indie, muita soul vão passar pelas colunas d’O Século. Sábado, 23 pelas 23. Be There or…

The Vaccines – Come of Age (2012)

  De quando em vez lá aparecem notícias e entrevistas a músicos que afirmam que o rock morreu. O ano passado o The Guardian falou sobre isso levando a um debate público não só em Inglaterra, a Capital do Rock,…

Wild Flag – Wild Flag (2011)

Constituído por quatro mulheres rockeiras, os Wild Flag não são propriamente uma banda de miúdas novas que se juntaram para tocar rock por ser uma cena indie uma mulher de guitarra. Não. Estas rockgirls já cá andam há muito porém…

Yo La Tengo – And Then Nothing Turned Itself Inside-Out (2000)

Os Yo La Tengo são uma banda que ando a descobrir de trás para a frente. Ou seja, comecei em 2007 com uma compra espontânea do álbum mais recente deles na altura, de nome I Am Not Afraid of You…

The Strokes – Angles (2011)

“Dez anos é muito tempo, muitos dias, muitas horas a cantar”, já dizia Paulo de Carvalho. Para os Strokes, dez anos passaram como um abrir e fechar de olhos desde que o lançamento de Is This It?. Poderia aqui dizer…

Interpol – Interpol (2010)

Há uns dias um velho comparsa meu atirou-me para a cara: “os Franz Ferdinand estão datados!”. Como não estava à espera de uma intervenção assim fiquei meio estupefacto e tentei rebater a afirmação, ao qual ele me diz: “há quanto…

The National – High Violet (2010)

Provavelmente o álbum mais esperado do ano, High Violet chegou na altura certa – mesmo antes de ir de férias. Foi então um dos álbuns que me acompanhou nas longas horas de avião, nos passeios de carro, nas esperas no aeroporto,…

Titus Andronicus – The Monitor (2010)

Lançado no passado mês de Março, The Monitor é já o segundo álbum dos americanos (newjerseyianos, se quisermos ser mais precisos) Titus Andronicus, sendo que o álbum de estreia, The Airing of Grievances, de 2008, já tinha captado a atenção…