Tiago Freire
368 Articles3 Comentários

O autor deste texto tem 39 anos mas um corpinho de 35. É jornalista há mais de 15 anos. É colaborador de vários blogs e parvoíces afins e já escreveu para a Blitz e para a FHM. Nasceu e cresceu em Carcavelos, fazendo aí o mestrado musical enquanto todos os seus amigos andavam de skate ou faziam surf. Hoje em dia, divide o seu tempo entre as notícias de Economia e a educação dos seus três filhos, enquanto o mundo não percebe que ele é o maior escritor vivo do planeta, coisa que terá inevitavelmente de acontecer. Na próxima encarnação desejaria ser uma mistura entre o Serge Gainsbourg e o Pablo Aimar.

Boogarins – As Plantas Que Curam (2013)

O Brasil é um continente. Por isso, não é de estranhar que num qualquer canto daquele grande país haja sempre uns putos a fazer umas cenas engraçadas. Em termos musicais, este ano o Brasil trouxe duas coisas que muito me…

O Rappa – Nunca Tem Fim (2013)

Gosto muito de música brasileira, desde os grandes clássicos aos modernos, e quanto mais conheço mais gosto. E, entre todas as bandas actuais do “país-irmão”, tenho O Rappa acima de todos. Conheço-os já há uns valentes anos. Costumava frequentar a…

Pixies – EP 1 (2013)

Ok, em primeiro lugar vamos já corrigir duas coisas. Começando pelo facto de não ser exactamente um álbum, mas um EP (Extended Play, uma espécie de single com mais carnucha lá pelo meio, para quem não se lembra destas coisas);…

Bill Callahan – Dream River (2013)

Era um dos discos que eu mais aguardava para este ano, mas isso é sempre verdade quando começam a correr as notícias de um novo álbum de Bill Callahan (BC para os amigos e para me poupar trabalho). Desde Sometimes I…

Laura Marling – Once I Was An Eagle (2013)

Quando eu penso no talento de alguém que nasceu em 1990, penso, eventualmente, num futebolista, numa actriz pornográfica ou num daqueles rappers que o Ípsilon adora mas de quem nunca ninguém ouviu, ou vai ouvir, falar. Agora falarem-me de uma…

Nirvana – Nevermind (1991)

Sim, o Santo Graal. Ouçam os primeiros 30 segundos, um minuto, do “Smells like teen spirit”. Primeiro aquele riff simples e inconfundível; depois a bateria, furiosa, ameaçadora, devastadora; de seguida a guitarra já cheia de distorção; depois a acalmia, e…

Suede – Sci-Fi Lullabies (1997)

Ia escrever umas linhas sobre o tímido ressurgimento de uma das bandas que mais marcaram a minha vida, quando me lembrei que ainda não tinha contemplado os Suede com qualquer capítulo desta saga. Portanto cá vai. Conheci os Suede a…

Musipédia: Neil Young

Olhando para a minha colecção de discos, há uma ausência nesta série que tem de ser colmatada. Provavelmente tenho mais discos do Neil Young do que de qualquer outro artista. Bom, talvez em igualdade pontual com os Cure e com…

Kosmicher Läufer – The Secret Cosmic Music of the East German Olympic Program 1972-1983, vol I (2013)

Adoro música e adoro uma boa história. O disco que agora vos trago junta as duas coisas. Primeiro a fabulosa versão “oficial” da coisa: O alemão Martin Zeichnete vivia em Berlim Oriental no início dos anos 70. Músico amador, aficionado…

Frank Black – The Cult of Ray (1996)

O disco de hoje é The Cult of Ray, de Frank Black. Frank Black, ou Black Francis, como quiserem (o seu nome verdadeiro até é Charles), é, toda a gente sabe, o vocalista e principal compositor dos Pixies. Para mim,…

Playlist da Semana: 29-07-2013

Os mais afortunados já estarão de férias, mas os outros também merecem uma banda sonora fresquinha. Uma lista inspirada pelo Verão.

Tom Waits – One From the Heart (1982)

Meus senhores, agora estamos em território sagrado. São tipos como estes que fazem que poias fumegantes como DZRT, U2 (sim, sim, ouviram bem!) e Miley Cyrus sejam proibidos de se intitularem músicos, sob pena de serem atirados de um penhasco…

No Ouvido: Grand Duchy – Let the People Speak (2012)

Quem me conhece bem sabe que tomei como missão evangelizar o mundo para as intermináveis virtudes de Mr. Frank Black aka Black Francis aka Charles Thompson aka o génio que criou e alimentou os Pixies. Não perco uma oportunidade para…

Pixies em Lisboa e com uma nova Kim no baixo

É um pouco inadmissível o melhor site de música de Portugal e arredores não ter dado nota dos últimos e estranhos desenvolvimentos de uma banda que, decerto, é muito querida de todos nós. A importância dos Pixies nunca foi devidamente…

Faith No More – Angel Dust (1992)

Não me recordo exactamente o ano em que ouvi o Angel Dust, dos Faith no More. Terá sido em 93 ou 94. Mas lembro-me muito bem das circunstâncias. Foi o meu amigo Zé quem mo mostrou. Nessa altura, pré-pré-pré-internet, a…

Serge Gainsbourg – Histoire de Melody Nelson (1971)

Em primeiro lugar, uma declaração de interesses: desde que conheci a sério a sua música, há coisa de quatro ou cinco anos, que vivo obcecado com Serge Gainsbourg. Comprei os discos todos, li livros, ouvi versões. Acho-o provavelmente o maior…

O Rappa – 7 Vezes (2008)

O Brasil deu ao mundo muita coisa. Entre muitas outras estão alguns dos melhores jogadores de futebol de sempre, grandes escritores, gajas boas e a música. E, falando de música, o Brasil é incontornável. Desde a bossa – que de…

Bill Evans Trio – Sunday At the Village Vanguard (1961)

Quero falar-vos de um dos primeiros álbuns de jazz que tive, e que acabou por servir como porta de entrada para esse mundo, estranho ao princípio, mas muito absorvente pouco depois. Falo de Sunday at the Village Vanguard, pelo Bill…