Sufjan Stevens & Lowell Brams – Aporia (2020)

Aporia  é uma paisagem sonora inspirada no New-Age, que teve origem em jam sessions nocturnas de várias horas, levadas a cabo pelo duo. Uma obra de amor entre padrasto e enteado, sem canções memoráveis, mas ambiciosamente brilhante.

Devendra Banhart – Ma (2019)

Devendra Banhart soltou o seu lado mais feminino em Ma. O resultado é extraordinário. Um conjunto de 13 canções de grande coesão e sensibilidade. Banhart regressou à sua essência e a sua genialidade, desta vez, soube dar-lhe o braço.

“All Delighted People” – Sufjan Stevens

All Delighted People é música para se ouvir mil e uma vezes no carro.

“Chicago” – Sufjan Stevens

“Chicago” é uma carta de amor a uma cidade que se venera.

Sufjan Stevens, Nico Muhley, Brice Dessner e James McAlister – Planetarium (2017)

Por cima da nossa cabeça, um sistema planetário que parece não ter fim e que este super grupo soube captar a essência. Agora é girarmos à volta de Planetarium para o compreendermos um pouco melhor.

Sufjan Stevens regressa com a composição de uma banda-sonora

Depois de ter lançado o magnífico Carrie & Lowell em 2015, Sufjan Stevens está de regresso mas agora com a composição de uma banda-sonora para o filme Call Me By Your Name, que estreia nos finais do mês no festival Sundance. O…

Top Discos 2015 – As escolhas da nossa redacção

Com o fim do ano chegam as listas de melhores do ano e o Altamont não foge à regra. Acabámos de publicar o nosso Top dos 25 álbuns preferidos deste ano, nacionais e estrangeiros. Essas listas resultam da soma dos…

Canção do Dia: Fourth of July – Sufjan Stevens

Sério candidato a um dos álbuns do ano, Carrie & Lowell contém naturalmente uma música que tinha de estar presente esta semana. Podia bem ter sido outra, mas a minha escolha pessoal recaiu na implacável “Fourth of July”. A força…

Sufjan Stevens – Carrie & Lowell (2015)

Andei algo descrente de Sufjan Stevens durante algum tempo, confesso. Custava-me ouvir o que o músico ia fazendo, trabalho após trabalho, e perceber que a qualidade dos discos lançados estava bem distante da mestria daquela obra maravilhosa que veio ao…

Sufjan Stevens – The Age of Adz (2010)

Existem poucos álbuns inteiros que oiço até à insanidade e em repeat no meu carro, e este é um deles. Estávamos em Maio de 2011 e fui ver Sufjan Stevens ao Coliseu de Lisboa. Pois que o senhor vinha apresentar…

Beirut – The Rip Tide (2011)

Informação prévia antes de irmos ao álbum em si – Zach Condon, ou simplesmente Zach para os amigos, o senhor por trás da capa Beirut nasceu em 1986. Sabem, o ano em que Portugal juntou-se à CEE, em que Maradona…