“Air BnB” – Kim Gordon

Kim Gordon em 2019: poucas lembranças dos Sonic Youth e muito humor. Tudo certo.

“Pink Steam” — Sonic Youth

Quantos miúdos dariam tudo para poder ver os Sonic Youth hoje em dia?

My Bloody Valentine – Loveless (1991)

Um disco tão áspero e violento como frágil e sonhador. O éter e o ácido do shoegaze levados ao seu doentio limite.

Pixies – Come On Pilgrim (1987)

Come On Pilgrim contém, na sua génese, todos os elementos que tornariam os Pixies num dos maiores fenómenos de culto do rock alternativo – melodias suaves, crueza em estado puro e uma energia eletrizante.

Ilustres Desconhecidos: Nuno Canavarro

Em 1988, Nuno Canavarro lançou o seu único registo a solo até à data, Plux Quba: um disco demasiado esdrúxulo para um Portugal que ainda vivia no antigamente, mas que foi pacientemente construindo a sua audiência que ainda hoje por ele se apaixona.

Sonic Youth – Evol (1986)

São tão urbanos e noctívagos e arty e sofisticados, que nos apetece comprar o vinil só para que toda a gente na loja saiba que somos tão cool. Termos ou não um gira-discos em casa é, para o caso, irrelevante.

not 4/4

O Altamont leva-nos a uma viagem descomplexada aos diferentes ritmos que populam no mundo pop/rock.

A Place to Bury Strangers: a conversa que dura para sempre

Oliver, Dion e John falam connosco sobre concertos que não existiram, de azares, do génio de Emil Nikolaisen, de destruir salas e das bandas que APTBS escolhem como as mais intensas de sempre.

Os Pavement e o charme do desmazelo

O grande legado dos Pavement é mostrar-nos quanta beleza pode haver no inacabado, no desleixado, no descuidado. Como uma miúda gira acabada de acordar.

Mac McCaughan (Superchunk): a comédia como solução

Falámos de tudo: comida, angústia, dos Superchunk e Portastatic, e de muita comédia – como The Best Show e dos gostos pessoais do Mac, cuja relação com o humor é de grande proximidade.

Thurston Moore || ZdB no Lux

Há já algum tempo que não acordávamos no dia seguinte a um concerto com os zumbidos típicos de quem levou uma descarga rock na noite anterior. Obrigado, Thurston Moore.

Lee Ranaldo – Electric Trim (2017)

Electric Trim é um album incongruente em que não se percebe bem ao que vem Lee Ranaldo. Ligeiro e desinspirado, parece no entanto ter surgido de grandes ambições.

“Dirty Boots” – Sonic Youth

Canção do Dia: “Dirty Boots” – Sonic Youth

Thurston Moore – Rock N Roll Consciousness (2017)

Se com os Sonic Youth a estrutura das músicas frequentemente andava em torno da ideia Verse Chorus NOISE Verse, terminando mais ou menos como começou, Thurston Moore a preferir agora estruturar as músicas em segmentos de uma viagem que não precisa de retornar à origem.

Sonic Youth – Daydream Nation (1988)

Daydream Nation foi o álbum que fez unir uma nação de sonhadores à sua volta, a nação alternativa americana, cansados que estavam de anos de marginalização da juventude.

R.E.M. – New Adventures in Hi-Fi (1996)

New Adventures In Hi-Fi, de 1996, é de facto um álbum aventuroso, como o título sugere, mas sem grandes alterações drásticas no som base dos R.E.M. É uma aventura, sim, mas na forma como foi concebido e executado, para além de toda a bagagem emocional que carrega, fruto do sucesso global que entretanto a banda atingira.

R.E.M. – Monster (1994)

Michael Stipe decide ser actor e veste a pele de diferentes personagens, enquanto Buck arruma o bandolim e agarra de novo a guitarra elétrica. Assim nasceu Monster.

Cave Story – West (2016)

Quando se cresce numa cidade pequena, como Caldas da Rainha, onde não acontece absolutamente nada, só há duas alternativas: ou um tipo se acomoda à não existência cama-trabalho-sofá; ou um gajo reage, imergindo numa cultura indie de resistência, comendo EPs…