Gonçalo Correia
140 Articles0 Comentários

Nascido no ano em que saiu Songs of Faith and Devotion (que o seu duvidoso gosto ainda não lhe permitiu explorar devidamente) e licenciado de fresco em Comunicação Social, este jovem aspirante a jornalista (ou outra coisa qualquer que não queira confessar) só acordou tardiamente para a música, e a sua (curta) colecção musical baseia-se sobretudo em jovens bandas promissoras dos tempos modernos – os Doors e os Beatles – sendo ainda de mencionar igualmente os rapazes Dylan e Hendrix, a quem perspectiva um auspicioso futuro.

Anna Calvi – Hunter (2018)

Hunter é ao mesmo tempo uma procura e uma afirmação de liberdade – de género, de vida, sexual e social. É um grande manifesto musical e é, seguramente, um dos melhores discos do ano.

“Gone For Good” – The Shins

Uma bela canção sobre separação pela parte dos Shins

Playlist da semana: Viagem a 2018

Acompanhe-nos nesta viagem sonora pelo mundo em 2018.

“Angel From Montgomery” – John Prine

Esta “Angel From Montgomery”, incluída no álbum de estreia e escrita com rodeos, cowboys e a história de uma mulher infeliz de meia idade em mente, é uma introdução tão boa como qualquer outra para conhecer a obra única de John Prine.

Bahamas – Earthtones (2018)

A ideia era fazer um disco “mais rítmico e funky”, mais colectivo e menos solitário. O resultado? Uma reinvenção refrescante e o disco mais conseguido da carreira de Afie Jurvanen.

“Bee Karma” – Wand

Os Wand ao vivo, hoje no Hard Club e amanhã no Musicbox.

“No Pressure” – Mahalia

Mahalia traz a sua pop devedora do R&B, da soul e até do country, géneros que funde num registo curioso, íntimo e afirmativo.

“Hazy Days” – Raoul Vignal

Raoul Vignal é nome a descobrir, aqui, ou em concerto hoje em Braga.

Playlist da semana: Redescobrir 2017

2017 já lá vai mas se os votos de “bom ano” ainda ameaçam perpetuar-se nas conversas diárias (pelo menos até à Primavera), voltemos a colocar nos holofotes algumas canções e discos que a espuma dos dias possa ter obscurecido. O…

Pega Monstro – Casa de Cima (2017)

Os concertos adivinhavam mudanças, Casa de Cima confirma-as. A subtileza ganhou novo peso no rock das Pega Monstro.

Benjamin Booker – Witness (2017)

Ao segundo disco, Booker mostra-se capaz de fazer da sua vida matéria poética e musical de primeira água. Já do tumultuoso país que lhe serve de abrigo destapou o véu. Bravo. O mote foi uma viagem ao México, depois de…

“Aviator” – Michael Chapman

Canção do dia: “Aviator” – Michael Chapman

“Bad Luck and Trouble” – Lightnin’ Hopkins

Canção do dia: “Bad Luck and Trouble” – Lightnin’ Hopkins

“Change” – J. Cole

Nesta “Change”, percebe-se que J. Cole é, actualmente, um dos melhores contadores de histórias do hip-hop e da música americana em geral.

Playlist da semana: Lado B do Verão

Pegue numa cerveja ou num copo de vinho branco, sente-se à varanda e relaxe ao som do Altamont, que viaja por muitos géneros, da folk mais contemplativa e exploratória à soul e ao hip-hop.

“Blues Run the Game” – Jackson C. Frank

Canção do dia: “Blues Run the Game” – Jackson C. Frank

Grateful Dead – Grateful Dead (1967)

Grateful Dead não foi a estreia mais auspiciosa (e nem convenceu a própria banda) mas foi o início de uma das viagens mais loucas e únicas da história da música americana.

Ty Segall – Ty Segall (2017)

O nervo que se ouve em Ty Segall é um farol que serve de contraponto ao rock amorfo, pastoso e apaziguado que parece ter-se instalado e secado (quase) tudo à sua volta.