Belle and Sebastian – Dear Catastrophe Waitress (2003)

O quinto disco dos Belle and Sebastian, Dear Catastrophe Waitress, transborda de imaginação melódica e de alegria pop.

Podcast Altamont Ep.15: Bloom | Silver Jews | Velvet Underground

No episódio deste mês falamos de Bloom, alter ego de JP Simões, Silver Jews e a sua obra-prima Tanglewood Numbers e por fim analisamos o documentário “Velvet Undergound”.

The Velvet Underground – The Velvet Underground (1969)

Um novo início, após um reset à máquina velvetiana, resultou num disco sólido e delicioso – eis The Velvet Underground.

Plastic People – Visions (2018)

Uma banda nova, portuguesa, que faz lembrar muita coisa, é certo, mas tudo coisas de valor. Está aqui um belo disco.

“Who Loves the Sun” – The Velvet Underground

Uma das mais belas músicas dos Velvet!

The Black Angels – Death Song (2017)

Com Death Song, os Black Angels completam o nome da música que serviu de grande inspiração a tudo isto, a mítica “The Black Angel’s Death Song”, dos Velvet Underground.

“I’ll Be Your Mirror” – The Velvet Underground

Foi no final dos anos sessenta que os Velvet editaram o famosíssimo álbum da banana que aproximou muita gente por este mundo fora. De seu nome, The Velvet Underground & Nico, disco de estreia desta que é uma das melhores…

Flo Morrissey e Matthew E. White partilham versão de “Sunday Morning” dos Velvet Underground

Chega já no dia 13 de janeiro o disco de versões de Flo Morrissey e Matthew E. White. Gentlewoman, Ruby Man é uma coleção de interpretações do duo de músicas de Frank Ocean, James Blake, Leonard Cohen, George Harrison e muitos mais.…

Allah-Las – Calico Review (2016)

Após terem prometido tanto no seu disco de estreia, os Allah-Las não conseguem passar da mediania em calico review mesmo que revelem aqui e ali bons momentos.

Brian Eno – The Ship (2016)

Sou um admirador incondicional de Brian Eno e da sua vasta obra, mesmo quando grava (ou gravou) discos que considero de menor ou até mesmo residual interesse. É um mago, um pioneiro, um artista multifacetado, sempre uns bons quilómetros à…

Cian Nugent – Night Fiction (2016)

Cian Nugent encontrou a sua “voz”? Depende do que entendermos por voz. É verdade que a manifesta vocalmente na música com Night Fiction, de uma forma inaugural: nunca o tínhamos ouvido aproximar-se tanto do formato canção (e cantar tanto, com…

Lou Reed – Berlin (1973)

No melhor dos mundos possíveis, Lou Reed teria morrido em 1973, vítima de uma overdose redentora, poupando ao mundo os discos menores que aconteceram depois. Ficaria então para a posteridade apenas o ouro da sua discografia. De 1967 a 1970,…

Foxygen – …And Star Power (2014)

Rock psicadélico calminho e simpático, bom para um final de tarde verão a descer a costa Alentejana: foi assim que o duo californiano Foxygen se mostrou, em 2013, no seu segundo álbum We Are the 21st Century Ambassadors of Peace…

The Velvet Underground – The Velvet Underground & Nico (1967)

Editado no ano de 1967, The Velvet Underground & Nico, vulgarmente conhecido como o «álbum da banana» (referindo-se ao trabalho artístico da capa elaborado por Andy Warhol, manager do grupo na altura), é um álbum à frente do seu tempo.

Canção do Dia: Lou Reed – Perfect Day

A vanguarda nova iorquina de Warhol e dos Velvet exerceram uma profunda influência em Bowie e no seu glam rock. Para honrar o seu mentor, Bowie não descansou enquanto não produziu um disco de Lou Reed. O resultado foi o…

Canção do Dia: The Velvet Underground – Who Loves The Sun

Quando pensamos nos Velvet Underground, vêm-nos à cabeça guitarras sujas, violinos distorcidos e muito ruído. Mas os Velvet também tinham um lado pop e luminoso. “Who Loves the Sun” revela essa faceta doce da banda que inventou o underground.

Canção do Dia: The Velvet Underground – Heroin

1967, ano do Summer of Love. Todos celebravam o amor e a paz, com cores garridas e cogumelos mágicos. A canção que mais rodava na rádio era o “All we need is love”. Mas duas bandas desafiavam os ares do tempo, com as suas letras…

“Venus in Furs” – The Velvet Underground

Numa época em que os idealistas hippies celebravam o lado solar da vida, os velvet nadavam contra a corrente, descendo ao submundo dos dealers, chulos, junkies e putas.