“Cada Um” – B Fachada

Em outubro de 2018, depois de um hiato musical de 4 anos, B Fachada presenteou-nos com Viola Braguesa X, registo onde regravou as canções do EP Viola Braguesa, por ocasião do seu 10º aniversário. Com consideráveis melhorias técnicas em relação…

Os Filhotes do Zeca

José Afonso foi um dos maiores revolucionários da canção nacional e influenciou todas as gerações que lhe seguiram. Mas a herança de Zeca vai muito além da música.

“Já o Tempo Se Habitua” – B Fachada

Entre os músicos da nova geração, B Fachada é o mais digno herdeiro de Zeca Afonso. Não de forma copista decalcada, mas precisamente pela liberdade com que cria e pela pureza com que escreve.

Samuel Úria – Nem lhe tocava (2009)

Em 2009, Samuel Úria editava o seu primeiro álbum por uma grande editora. Agora, vários anos mais tarde, Nem Lhe Tocava continua a ser um dos álbuns nacionais que vale a pena ouvir.

Vários Artistas – Tozé Brito (de) novo (2021)

Tozé Brito (de) Novo é uma homenagem dos músicos da nova geração a um dos maiores compositores de sempre da música portuguesa. Com mais de 50 anos de carreira e mais de 500 canções de sua autoria, o álbum mostra que as boas canções são intemporais.

“Olá Então Como Vais?” – Benjamim + B Fachada

É o grande dueto deste ano. Benjamim e B Fachada fazem de Tozé Brito e Paulo de Carvalho, a recriar um tema de 1979 sobre um triângulo amoroso que se findou. Esta versão foi a primeira a ser divulgada e…

Benjamim || Lux

Volvidos três álbuns, voltámos a Santa Apolónia para comemorar o aniversário do lançamento de Vias de Extinção, gravado durante o primeiro confinamento.

Casa do Capitão com novo espaço

O recente espaço da Casa do Capitão tem um novo palco no Hub Criativo do Beato: a Fábrica do Pão.

“Como Calha” – B Fachada

O tom da canção é festivo, com uns sintetizadores marados, umas imagens meio surrealistas, mas com um sentido claro: “Não se ama como calha”, infelizmente.

Os melhores discos nacionais de 2020

Apesar de todas as condicionantes da pandemia, voltámos a ter grandes discos, tanto de consagrados como de gente nova. Estas são as nossas escolhas nacionais para 2020.

“Dá mais música à bófia” – B Fachada

Se manifestantes e polícias se divertem no mesmo jogo erótico, onde raio para a luta de classes? Cínico e provocador, como B Fachada sempre o é.

“Namorada” – B Fachada

De Rapazes e Raposas, destacamos o tema “namorada” pelo estilo sarcástico e mordaz, capaz de alegrar o dia de qualquer um.

B Fachada – Rapazes e Raposas (2020)

Uma ausência prolongada desembocou num disco surpresa e trouxe de volta o mais galante bardo da nossa praça. O disco é excelente, como seria de esperar, mas é a primeira vez que Fachada não inventa novas linguagens. Há seis anos…

“Deus, Pátria e Família” – B Fachada

Uma das composições mais impressionantes da música portuguesa.

Luís Severo – O Sol Voltou (2019)

Onde Luís Severo era citadino, bem-disposto e orelhudo, O Sol Voltou é pastoral, melancólico e deliciosamente esquivo.

Festival L’Agosto anuncia cartaz

Edição de 2019 acontece logo nos primeiros dias do mês e muda de local

“Monogamia” – B Fachada

“Monogamia” existe na posição ingrata de não estar em nenhum dos muitos discos que B Fachada lançou.

Em Cada Esquina Um Amigo || Voz do Operário

Uma bonita homenagem a Zeca Afonso, organizada pela Produções Incêndio, que foi das cordas de nylon ao sampler, das raízes da música de intervenção do século XX à música interventiva dominante no século XXI – o hip-hop. Manuel Seatra e…