Canção do dia

“Como Calha” – B Fachada

“Viver no lixo ou na cama/ Casar na cama ou na capela/ Putas, vinho e Cinderela/ Caça ao fim-de-semana” podia ser um texto escrito pelo Bukowski em Los Angeles, mas na verdade faz parte de uma letra de um “miúdo” de Lisboa de seu nome Bernardo Cruz Fachada. Editada em Criôlo, de 2012, “Como Calha” é uma das canções mais emblemáticas de B Fachada.

O tom da canção é festivo, com uns sintetizadores marados, umas imagens meio surrealistas, mas com um sentido claro: “Não se ama como calha”, infelizmente. Claro que era preferível viver sempre a andar de um lado para o outro de t-shirts e calções, vestidos e bikinis a galar as freaks no Andanças. Toalhas na bagageira, óculos de sol na testa, livros na mochila e a praia sempre a poucos passos de distância. Mas, infelizmente, “não se ama como calha”.

Então ama-se a “ganhar o pão de gravata a chafurdar”, aturando a velha das Finanças, deixando sempre gente de quem gostamos para trás, mantendo os ofícios, as rotinas, as mentiras e tudo o que é aborrecido nesta vida. Porque no final há sempre a bonança: casar na cama ou na capela, ficar para sempre com “a Manela” e amar sempre que calha.

(Principalmente se a “Manela” for a Inês, mas o nome não rimava!)

Comments (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *