Ricardo Romano
579 Articles1 Comments

"Um bom disco justifica sempre os meios”- defendeu-se Ricardo Romano, ao ser acusado de ter vendido o rim esquerdo da sua tia entrevada para comprar uma edição rara do Led Zeppelin II - o melhor disco de sempre. O juiz não se convenceu, mandando-o para uma prisão com condições desumanas, onde uma vez foi obrigado a ouvir do princípio ao fim um disco do Neil Diamond. Actualmente em liberdade, cumpre pena de trabalho a favor da comunidade no site Altamont mas a proximidade com boas colecções de discos não augura nada de bom.

Reportagem: Uaninauei // O Quarto Fantasma || Sabotage Club

O “Caixodré” castiço, o dos marinheiros à pancada e o das meninas à porta, está a desaparecer. Em seu lugar, fizeram um Cais do Sodré de esferovite, lugar da moda tão respeitável como asséptico. Talvez por isso goste tanto do…

Canção do Dia: Joy Division – Love Will Tear Us Appart

Não há nada a fazer. Mesmo na sua canção mais pop, os Joy Division continuam a ser soturnos até à medula. No vídeo vemos Ian Curtis fingindo que toca guitarra mas o que o frontman da banda de Manchester realmente toca…

The Doors: o lado negro dos 60s

Na noite de 27 de Julho de 1969 os Doors e os Led Zeppelin partilharam o mesmo palco num festival em Seattle. Se Deus existisse, e houvesse o mínimo sentido de justiça cósmica, eu teria estado lá. Cruelmente, nem sequer…

Canção do Dia: Bo Diddley – Who Do You Love

Muitos conhecem “Who do you Love” apenas da versão dos Doors no Absolutely Live/Doors in Concert, mas o original é de Bo Diddley, um dos pioneiros do rock and roll. Sendo melodicamente muito simples (tem apenas um acorde!), toda a força deste…

Canção do Dia: John Lee Hooker – Crawling King Snake

Este clássico dos blues dos anos 20 foi celebrizado mais tarde por John Lee Hooker. Os Doors tocavam-no desde os seus primeiros concertos mas só no último álbum – o bluesy L.A. Woman – foi por fim gravado. “I’m just…

Canção do Dia: White Rabbit – Jefferson Airplane

Havia uma certa rivalidade entre os Jefferson Airplane e os Doors. Os primeiros eram de São Francisco e representavam o lado solar do psicadelismo; os segundos, de Los Angeles e exploravam sozinhos o seu lado lunar. Fizeram muitos concertos juntos, primeiro com…

“All You Need is Love” – The Beatles

“Light My Fire” foi o grande sucesso dos Doors, número 1 durante três semanas. O single só foi destronado por “All You Need is Love” dos Beatles, o hino perfeito para o “verão do amor” de 1967. Não deviam deixar entrar os Beatles na guerra dos singles: é concorrência desleal.

Canção do Dia: Nick Drake – Day is Done

As pessoas dizem: “Não devias ouvir essas canções tristes, fazem-te mal”. E como estão enganadas. A tristeza imensamente bela, a que irradia de uma beleza imensamente triste – como a que há numa canção do Nick Drake- nunca me põe…

Canção do dia: The Dandy Warhols – Bohemian Like You

Todo o songwriter deve ter muito cuidado com o destino que autoriza dar às suas canções. Quando os Dandy Warhols cederam uma canção sua a uma empresa de telecomunicações, podem ter ganho muito dinheiro mas perderam para sempre o seu capital…

Reportagem: Dead Combo || Coliseu dos Recreios

Um sonho tornado realidade. Depois de mais de uma década a tocarem muito para muito poucos, os Dead Combo estreiam-se por fim no grande Coliseu dos Recreios. Finalmente, o justo reconhecimento. A disposição do concerto é a mais bizarra: a…

Canção do dia: Chico Buarque – Valsinha

Há músicas mais alegres, há músicas mais tristes, mas nenhuma música do mundo é mais alegre e triste ao mesmo tempo do que esta. O texto é todo ele alegria: um homem regressa a casa, e contrariamente à monotonia, azedume…

Canção do Dia: Them – Gloria

Van Morrison esteve pouco tempo nos Them mas o seu enérgico garage rock foi muito influente. Quando os Doors tocavam no clube Whiskey A Go-Go, abriram durante algum tempo o concerto para os Them. Conta-se que os dois Morrison, Jim e Van,…

Canção do Dia: The Velvet Underground – Heroin

1967, ano do Summer of Love. Todos celebravam o amor e a paz, com cores garridas e cogumelos mágicos. A canção que mais rodava na rádio era o “All we need is love”. Mas duas bandas desafiavam os ares do tempo, com as suas letras…

Canção do Dia: Tom Waits – Hoist that rag

Até um songwriter visceralmente não político como Tom Waits tem os seus limites. A invasão do Iraque patrocinada pela Exxon Mobil e pela Chevron não lhe deixaram outra alternativa. É Bush o adorável narrador: “Hasteiem a bandeira. À noite eu rezo…

“The Needle and the Damage Done” – Neil Young

  Neil Young e os Crazy Horse gravavam em 1970 After the Gold Rush. Por mais que Young insistisse, nada saía bem ao guitarrista Danny Whitten. Danny já estava longe, irreversivelmente longe, afundando-se de dia para dia no poço da…

“Walk Away” – Franz Ferdinand

A Pop sempre foi a arte de bem furtar, pelo que perdoamos a Franz Ferdinand o roubo desta ideia: “I love the sound of you walkin’ away”…

“All Day and all of the Night” – The Kinks

  Em 1968 os Doors lançaram o single “Hello, I Love You”, que rapidamente chegou a número 1. Acontece que a canção é muito parecida com “All Day and all of the Night” dos Kinks e Ray Davies acusou-os em tribunal…

Canção do Dia: Howlin’ Wolf – Back Door Man

Conhecemos a canção do álbum de estreia dos Doors mas o original é do Willie Dixon, que a escreveu em 1961 para Howlin’ Wolf. Jim Morrison gostava-se de ver como um bluesman e o velho lobo é uma das suas grandes referências.