… And You Will Know Us by the Trail of Dead e o disco que tarda em chegar (mas que vem aí)

Conrad, James, Autry e Aaron contaram-nos acerca de nadar no Tabuão, de sítios para gravar música, de ter quase 60 anos e de andar de um lado para o outro.

IDLES e a ética familiar

Os britânicos IDLES serão indiscutivelmente um dos maiores fenómenos de música a surgir nos últimos anos.

Os olhos nas linhas de Steve Gunn

Foram duas, as vezes que o muito amável e respeitável Steve Gunn falou com o Made of Things/Altamont sobre o disco “Eyes on the Lines”. Com o lançamento recente do novo disco The Unseen in Between, relembramos o disco anterior…

King Crimson – In The Court Of The Crimson King (1969)

Os King Crimson chegam-se à frente de todos e editam o primeiro clássico absoluto do prog-rock. Sem grande pomposidade, sem grande alarido. Um murro no estômago.

Diabo na Cruz – Lebre (2018)

Lebre é um álbum bipolar, que oscila entre a alegria de bailarico e a epopeia sombria. O folclore tuga permanece mas desta vez vestido de prog rock. Gaiteiros de Lisboa meets King Crimson.

A Place to Bury Strangers: a conversa que dura para sempre

Oliver, Dion e John falam connosco sobre concertos que não existiram, de azares, do génio de Emil Nikolaisen, de destruir salas e das bandas que APTBS escolhem como as mais intensas de sempre.

Sunflower Bean: antes dos vinte-e-dois, em castanho

Os Sunflower Bean falaram do incrível “Human Ceremony”, do tempo, de ser fãs dos clássicos, do ano de 2013, de que música devemos dar a crianças, de quantos concertos tocaram e de ser a banda mais fixe que há.

Bad Company – Bad Company (1974)

Uma banda simples, com um som simples, mas extremamente eficaz.

King Gizzard & Lizard Wizard – Murder of the Universe (2017)

Bonita homenagem dos Gizzard ao prog rock, tão barroca como frenética e divertida. Porta-aviões novamente ao fundo.

Kevin Ayers – The Confessions of Dr. Dream and Other Stories (1974)

The Confessions of Dr. Dream and Other Stories terá sido o último dos grandes discos do músico inglês, mas representa muito mais do que isso. É, acima de tudo, um dos álbuns mais ambiciosos da primeira metade dos anos 70.

Dônica – Dônica [EP] (2014)

Já começa a ser uma tradição nossa. O Altamont tem, desde há algum tempo, mostrado grande interesse pelo novo som feito no Brasil, e os frutos dessa aproximação já se fizeram sentir algumas vezes, tanto presencialmente (Boogarins, em concerto e…

Steven Wilson – The Raven That Refused to Sing (2013)

Cada passo dado por este homem dentro da sua gigantesca constelação universal musical é de facto um evento a seguir. Com os Porcupine Tree em banho-maria desde 2010, Steven Wilson tem aparecido mais como artista a solo. Uma marcha que…

The Flaming Lips – The Terror (2013)

É incrível como tempo voa. A brincar já passaram 4 anos desde que a banda liderada pelo genial Wayne Coyne publicou o cósmico Embryonic. Não que os Flaming lips tenham andado desleixados. Pelo meio ainda revisitaram The Dark Side of…

Caravan – In The Land of The Grey and Pink (1971)

Quem disse que o Rock Progressivo não era capaz de soar melodiosamente e com alguma sensibilidade Pop, de certeza que nunca ouviu In the Land of the Grey and Pink dos Caravan. Uma obra imaculada que misturou na perfeição as…

Yes – Close To The Edge (1972)

Façam o favor de nos acompanhar até 1972, aos Advision Studios em Londres, onde cinco músicos de alto gabarito compunham um dos álbuns mais aventureiros da história do rock.