“Trust Me” – Janis Joplin

Uma canção que faz ter saudades do espírito livre, da criatividade, do enorme poder de interpretação vocal e da pinta com que Janis Joplin e seus amigos revestiam todas as canções.

Playlist da semana: a que soou o ano em que perdemos Hendrix e Janis?

Nesta semana, recordamos os melhores álbuns e em alguns casos as melhores gravações de há 50 anos. Escolhemos por isso exemplares do que de melhor se fez e ouviu em 1970. Viaje e recue uns anos connosco ao som de mais de 60 temas da época.

“Me and Bobby McGee” – Janis Joplin

Esta versão, interpretada por Janis Joplin, foi gravada dias antes da sua morte, aos 27 anos – aniversário trágico para tantos ícones musicais – e lançada postumamente no seu álbum Pearl (1971).

Big Brother and the Holding Company – Cheap Thrills (1968)

O primeiro disco a revelar o génio de Janis Joplin. A angústia de uma geração captada, por fim, em vinil.

Led Zeppelin – Led Zeppelin IV (1971)

Led Zeppelin IV, o disco místico, o álbum sem nome, é o momento de consagração de deuses. Seres que re-inventaram o rock e o blues. Que brincaram com o folk e abriram as portas ao heavy metal.

Country Joe & The Fish – Electric Music for the Mind and Body (1967)

Obra máxima do rock psicadélico, Electric Music for the Mind and Body dá exactamente aquilo que promete: exploração e canções, tudo misturado num caldeirão de criatividade que reclama o seu justo lugar na História.

Canção do dia: Piece of My Heart – Big Brother & The Holding Company

A entrega sempre foi o maior de Janis Joplin. Em todas as suas canções a Pérola deixava um pouco da sua alma e, nunca o fez de uma forma tão visível como nesta versão de uma canção cantada primeiro por…

Canção do Dia: Janis Joplin – Mercedes-Benz

Três dias antes de morrer, Janis cantou “Mercedes Benz” à capela e ao primeiro take, Talvez por isso a sua voz soe ainda mais frágil e intensa. Dadas as referenciais hippies de Janis,  e o seu delicioso riso de bruxinha no final da canção, só…

Musipédia: Neil Young

Olhando para a minha colecção de discos, há uma ausência nesta série que tem de ser colmatada. Provavelmente tenho mais discos do Neil Young do que de qualquer outro artista. Bom, talvez em igualdade pontual com os Cure e com…

The Doors – In Concert (1991)

Ouvi este disco no outro dia, pela primeira vez em mais de cinco anos. Ao escutá-lo de uma ponta à outra, tudo veio de repente. O tempo em que o conheci, quando o comprei, os anos que me acompanhou, tudo…