“Dat Dere” – Art Blakey and the Jazz Messengers

“Dat Dere” contém todo o swagger que caracteriza a música dos Jazz Messengers.

“Radio Cure” – Wilco

“Radio Cure” começa simples e escura até desembocar numa harmonia à Beatles que inunda tudo de luz.

“U Don’t Know” – Jay-Z

Em “U Don’t Know”, o produtor Just Blaze acelera o tempo do sample vocal de Bobby Bird.

“Littlest Things” – Lily Allen

Lily é tão corrosiva e resmungona e mal-educada que a nossa impressão inicial é que não passa de uma grandessíssima cabra.

“Short Circuit” – Daft Punk

Os mestres da electrónica moderna atacam.

“Love is a Losing Game” – Amy Winehouse

Quando canta “Love is a Losing Game” alguma coisa em nós estremece…

“Twenty Miles to N.H. (Pt.2)” – Philistines Jr. / The National

O álbum de 2012, If a Lot of Bands Played in the Woods, de The Philistines Jr., é uma interessante amálgama de faixas com diferentes colaborações de várias bandas.

“Ceremony” – New Order

“Ceremony” é o exemplo de como as bandas conseguem prosseguir depois do desaparecimento do seu membro mais emblemático.

“Catgroove” – Parov Stelar

O austríaco, que vai estar no NOS Alive na edição de 2020, é dos nomes de sucesso neste género.

“Odessa” – Caribou

“Odessa” foi uma das primeiras músicas lançadas por Caribou.

“Soul Sacrifice” – Santana

Jimi Hendrix descrevia a sua música como uma experiência religiosa. Com Santana a religião é mais latina, mais carnal, mais balançada, mas não menos transcendente, não menos feroz.

“Six Days On The Road” – The Flying Burrito Brothers

Um regresso às origens norte americanas e o casamento insólito entre a geração hippie e os rednecks.

“Volunteers” – Jefferson Airplane

Um apelo à mobilização por parte dos Jefferson Airplane.

“Wooden Ships” – Crosby, Stills & Nash

Escrita durante um período conturbado da história dos Estados Unidos, com a guerra no Vietname bastante presente nas cabeças de todos “Wooden Ships” é um testemunho das ansiedades do final dos anos sessenta.

“Gimme Shelter” – The Rolling Stones

Poucas canções conseguiram apanhar melhor os ares do tempo que a magistral “Gimme Shelter”. A guitarra cintilante de Keith Richards vai acumulando uma tensão insuportável, até tudo rebentar num grito de angústia e desespero. “Love, peace and harmony? Very nice. Maybe in the next world…”

“Norman and Norma” – The Divine Comedy

Neil Hannon e os seus Divine Comedy chegam a 2019 sem revolucionar o seu som e a sua boa disposição. Continuam relevantes e bons.

“Cattails” – Big Thief

“Cattails” é o terceiro tema de U.F.O.F. tendo cativado logo pela soturnidade da voz e pela melodia que começa suave mas que, lá para o final, fica algo desconcertante.

“The Ballad of the Hulk” – Bill Callahan

O ano presente também lhe pertence: Bill Callahan é um dos grandes.