“Myself When I’m Real” – Charles Mingus

O génio de Mingus permitiu-lhe abandonar por um dia o contrabaixo e atirar-se ao piano.

“I Shall Be Released” – Nina Simone

E por muito fã que seja das histórias e da harmónica de Dylan, é na magia desta versão de Nina Simone (1969), que esta canção faz mais sentido.

“Long Train Runnin’” – The Doobie Brothers

Um riff que ficou para a História dos Riffs.

“Feelin’ Alright” – Joe Cocker

“Feelin’ Alright” é mais uma interpretação incrível de uma música de outrem.

“Crazy Feeling” – Lou Reed

“Crazy Feeling” faz as honras do dia.

“Sunday Morning” – The Velvet Underground

São seis da manha de um domingo qualquer em 1966.

“Os meus ombros chumbaram a geografia” – Filho da Mãe

Filho da Mãe foi um dos discos nacionais de 2018, pelo que importa relembrar.

“After the Morning” – Pharoah Sanders

“After the Morning” é daquelas canções que se levam para a vida.

“Little Demon” – Screamin’ Jay Hawkins

Às vezes uma música encaixa numa vivência do dia a dia, e isso é suficiente para nos marcar.

“Things As They Are” – Six Organs of Admittance

Os anjos que nos são necessários manifestam-se das mais diferentes formas.

“A Place” – Nils Frahm

Começou com um flirt, que foi consumado no Primavera.

“There is a Light That Never Goes Out” – The Smiths

Esta é para os amigos queridos.

“Staying Power” – Barry White

Há poucos artistas capazes de influenciar a duração do tempo com a sua música, mas Barry White é definitavemente um deles.

“Everybody Loves the Sunshine” – Roy Ayers Ubiquity

Depois da festa da noite de fim de ano, lentamente, o mundo vai abrindo os olhos.

“Looking for Revenge” – Colin Caulfield

No último dia de 2018, recordo aquele que foi um dos melhores singles pop que ouvi este…

“Never Meant” – American Football

Os pais do emo regressam em 2019 com um novo álbum.

“Only Ones Who Know” – Alex Turner & Richard Hawley

Uma das melhores canções de um dos melhores discos dos Arctic Monkeys, Favourite Worst Nightmare, pelo swing da banda de Richard Hawley.

“Baby it’s cold outside” – Frank Loesser

Um hino de Natal sobre um homem tentar convencer uma mulher a passar a noite lá em casa, durante o Inverno de 1944.