86-91: Os Anos de Ouro do Punk Português

O punk português, nascido timidamente em 77, foi quase sempre um fenómeno subterrâneo. No entanto, por um breve período, entre a segunda metade dos eighties e a primeira dos nineties, o punk emergiu à superfície com uma pujança surpreendente. Foi…

Canção do Dia: Peste & Sida – Maldição

O ponto de partida foi um trocadilho com a canção dos Mão Morta “É Uma Selvajaria”, desabafo contra o primitivismo tribal do serviço militar obrigatório. Luís Varatojo começou a brincar com a frase até chegar a “Maldição na Cervejaria”. A…

Canção do Dia: Peste & Sida – Alerta Geral

“Alerta Geral” abre o segundo disco dos Peste – Portem-se bem. Estávamos em 89, auge do cavaquismo, e um ambiente carregado de autoritarismo bafiento pairava no ar. Cargas policiais ao despropósito eram então comuns, dando sentido às palavras dos Peste:…

A capa de Veneno dos Peste & Sida

Como bons punks que os Peste eram, homenagearam o London Calling dos Clash na capa do seu álbum de estreia. A imitação consiste no verde das letras na vertical e no vermelho das letras na horizontal. Por sua vez, o próprio London…

Canção do Dia: Peste & Sida – Gingão

Os Peste sempre foram exímios em captar o espírito do seu tempo. “Gingão” provém do primeiro álbum Veneno (de 87) e celebra o mítico tasco no Bairro Alto com o mesmo nome cujo prédio foi há muito demolido. O Gingão era…

Reportagem: Tara Perdida || Coliseu

Depois de cinco anos sem editar, os Tara Perdida vieram apresentar ao Coliseu o seu novo álbum Dono do Mundo e o público (que ocupava cerca de 80% da lotação do Coliseu, o que não é nada mau para uma…