Os melhores discos nacionais de 2019

Continuamos, portanto, a saber fazer música aqui no nosso retângulo, não para inglês ver, mas para consumo interno, para nos deliciarmos na nossa língua materna e por ela nos deixarmos envolver. Rejubilemos, então, e até 2020!

Bernardo Sassetti – Solo (2019)

O primeiro de uma série de nove discos que serão lançados nos próximos anos.

“Noite” – Bernardo Sassetti

Deixem-se das merdas do copo meio cheio ou meio vazio. Às vezes, a vida é mesmo como Sassetti a toca aqui: triste, trágica, irremediável. Tudo é então noite. Mesmo que lá fora faça sol.

Bernardo Sassetti – Alice (2005)

Pontilhados de amor, melancolia, paixão ou esperança fluem no ar. Pontas dos dedos libertam gotas de chuva que respingam no chão com uma musicalidade gloriosa. Subimos, descemos. Explodimos e encolhemos. Soltam-se, de quando em quando, lágrimas furtivas que são espelho…