Diogo Barreto
136 Articles1 Comments

Playlist da Semana: À espera do Zeca

Este 25 de Abril recebemos a maravilhosa notícia de que a obra de José Afonso vai finalmente chegar às plataformas digitais de música. Enquanto esperamos por esse dia, oiçamos as versões que temos. Porque todos os dias são dias de…

Nick Cave & the Bad Seeds – Nocturama (2003)

Menos cabelo, uma vida familiar feliz e o primeiro falhanço completo. A carreira de Cave nunca mais foi a mesma depois deste patinho feio. «O Nocturama é alvo de um desprezo generalizado tão grande que o próprio título passou a…

“Reach Out I’ll Be There” – The Four Tops

Diana Ross haveria de gravar a mesma canção, mas substituindo a energia crua pela sensualidade suprema.

“Como Calha” – B Fachada

O tom da canção é festivo, com uns sintetizadores marados, umas imagens meio surrealistas, mas com um sentido claro: “Não se ama como calha”, infelizmente.

“Mellow my Mind” – Neil Young

A harmónica estridente, a guitarra meio country sujo e a voz fora de tom e esganiçada de Young acertam num nervo qualquer que arrepia todo o pescoço.

“Next Level Charli” – Charli XCX

Sintetizadores, cordas, refrões cheios, letras sobre sair, carros e miúdos giros, e uma estética musical fora do comum parece ter tudo o que é preciso para singrar neste mundo.

Chick Corea e Bobby McFerrin – “Spain”

Chick Corea já está a tocar no grande concerto lá no céu, enquanto nós na Terra ouvimos o seu namorico com McFerrin.

Playlist da Semana: 50 formas de (não) deixar o seu amor

Uma playlist com 50 canções para celebrar, com uma ordem que pode parecer aleatória, mas que não é. De todo.

“Farto de Voar” – Sérgio Godinho

“Tenho um corpo na morte de um lado/ Só suspenso por balas de um lado/ E do outro a escapar, a escapar/ de raspão” Os Sobreviventes é um dos discos mais importantes do rock feito em português (que nasceu muitos anos…

“Mudemos de Assunto” – Sérgio Godinho

“Mudemos de Assunto” é uma bela canção de (em simultâneo) amor e desamor com versos de excelência.

“Quatro Quadras Soltas” – Sérgio Godinho

Com a participação de Zeca Afonso, Fausto e Adriano Correia de Oliveira.

Sérgio Godinho – Canto da Boca (1981)

Canto da Boca encerra uma das mais frutíferas trilogias da canção nacional e permitiu a Sérgio Godinho desbravar caminho para uma nova fase da sua carreira.

Sérgio Godinho – Pré-Histórias (1973)

O homem dos sete instrumentos pode ser quem bem quiser. Lutou por esse direito e assegurou o seu lugar.

Nas – Illmatic (1994)

Illmatic é o pináculo de toda a criação de Nas que, apesar de algumas canções incríveis pelo caminho, não conseguiu nunca repetir a qualidade atingida aqui.

Amazing Grace – Aretha Franklin (1972)

Amazing Grace não é apenas um dos mais soberbos discos ao vivo que alguma vez foram gravados. É um milagre sob a forma de canções.

The Beatles – Please Please Me (1963)

O primeiro disco dos Beatles é um bom primeiro esforço por um grupo de miúdos com vontade de vingar e deixa um esboço das qualidades que viriam a tornar os Beatles a banda mais influente do mundo.

“Damn Life” – John Cale

John Cale nunca foi um tipo muito alegre.

“Sober to Death” – Car Seat Headrest

Com milhares de pessoas na encosta do auditório natural do festival Paredes de Coura a olhar para ele, Will Toledo sacou do telemóvel, entre canções, sorriu e pareceu mandar uma mensagem. Depois lançou-se a “Sober to Death”. Provavelmente tinha recebido…