Djavan – Vesúvio (2018)

Vesúvio não representa uma erupção de criatividade, mas dá sinais da qualidade que o músico tantas vezes mostrou. Djavan regressa em boa forma, e isso será sempre motivo de satisfação.

Agenda da Semana: 31 outubro a 6 novembro

A entrada em novembro faz-se com mais uma semana bem cheia de sugestões. Desde logo com o Misty Fest que vai estar presente de norte a sul do país com concertos em todo o lado. De Lisboa ao Porto, passando…

Lambada de Serpente – Djavan

“Lambada de Serpente” é um tema de Djavan, já bastante antigo. Ele aparece no seu terceiro disco, o magnífico Alumbramento, de 1980. Quando o ouvi pela primeira vez, nessa distante data, fiquei enfeitiçado. Esse encantamento dura até hoje, e por…

Canção do Dia: Eu Te Devoro – Djavan

Eis uma canção tipicamente djavaneana! Tem o swing necessário para se tornar memorável, e por isso fica facilmente no ouvido, apela à dança, e por aí vai, sempre em crescendo, até tomar conta de nós. Djavan é um génio, embora…

Djavan – Seduzir (1981)

Ainda hoje me parece haver muitos equívocos e preconceitos em relação ao trabalho de Djavan. Para muitos (ia escrever alguns, mas mudei a tempo para que melhor se perceba, pelo eventual exagero da expressão, um pouco daquilo que julgo acontecer,…

Caetano Veloso – Cores, Nomes (1982)

Tinha 16 anos quando comprei Cores, Nomes. O disco havia saído no Brasil no ano anterior, e com ele Caetano Veloso conseguia o segundo disco de ouro da sua já considerável carreira. Para mim, e até hoje, Cores, Nomes representa…