raul cisto
50 Articles0 Comentários

Raul Cisto, n. 1980, gosta pouco de rock n roll.

The Eternal

Graças ao meu grande amigo Vasco Cabral Sequeira, ser humano desprezível por quem tenho enorme estima, tive acesso ao último trabalho dos Sonic Youth, que estará à venda nas lojas dentro de umas semanas. (Comecei a escrever este texto imbuído…

Stars of The Lid

Às vezes há o desejo de reduzir o que está mais. De condensar o universo aos sons primordiais. Aos sons ouvidos in utero. Fechar os olhos e tentar ver o que se encontra entre eles e as pálpebras. Às vezes…

B Fachada já foi à Zé Dos Bois, diz ele.

De razia por Lisboa aproveitei para ir beber um copo ao Maxime e desfrutar da companhia aqui do Mustarda. B Fachada era um pretexto como outro qualquer, mas lá me tentei informar acerca do fulano indo-lhe ao MySpace em jeito…

A propósito de reedições

Sempre me foi um bocado difícil aceitar os Pearl Jam, confesso. Não terei sido o único a estabelecer uma dicotomia rivaleresca Pearl Jam-Nirvana, na altura, e forcei-me a decidir entre uns e outros, como quem se encontra indeciso entre seven-up…

O que significa não relacionado?

E porque não quero que fiquem com a ideia de que sou constituído exclusivamente por azedume, aqui vai uma sugestão de uma banda rock indie pop punk torta que muito aprecio, embora a ouça apenas de três em três meses.

Retro

Em vários posts aqui neste blog tenho-me deparado com redescobertas de bandas dos anos 60 e 70, positivamente descritas como progressistas ou de vanguarda. A maioria desses grupos, trazidos essencialmente pelo Frederico Mustarda, eram desconhecidos na sua altura, excepto talvez…

Cage – 4’33”

É necessário reflectir um pouco para entender esta composição.A reacção mais imediata, claro, é rir e afirmar, cegamente, que estamos perante um… nada. Um vazio pretensioso, como o Vasco grunhe, assim como alguns jornalistas mais opacos quando referem o aniversário…

Repto da Semana – pop music

Sei que alguns de vós não vão muito à bola com o meu cepticismo, mas eu coloco-me apenas na humilde posição do questionamento. Detesto dogmas, repudio verdades absolutas e assumo sempre que não sei o suficiente. Mas reflicto o suficiente…

REPTO (cont.)

É evidente que não foi totalmente inocente, o meu repto. Não quis com isso criticar quem usa utiliza o termo música indie, mas apenas reflectir sobre o seu significado. A meu ver, música é uma coisa, o movimento na qual…

GENERATION X

A música, como qualquer expressão cultural, apresentou-se, de certo modo, como uma reacção ao panorama político geral. Se os loucos anos 20, época de excessos, se ajustou perfeitamente à música desprendida do swing, de classes e pretensões, vocacionada sobretudo para…

DiG! (parte dois)

Decido escrever a parte dois do texto acerca do documentário DiG! num momento de terrível aflição, pois sinto a tripa a rebentar, interrompida apenas por um virgem esfíncter. Por alguma razão decido aguentar e escrever este post, resoluto a evacuação…

DiG!

Este documentário já foi referido até pelo Zé Pedro naquele programa radiofónico de Rock n Roll (que, a propósito, foi plagiado de um outro – juro-vos – chamado Joãozinho rockandroll produzido pela Associação Estudantil da CERCIS do Ribatejo, eu sei…

Crítica Musical

Começo por pedir desculpa aos amantes de U2, por exemplo, pelo que se segue, mas é da minha intenção abanar os críticos de música amadores que pululam por todo a parte, e dos quais se referem os pivots dos noticiários…

Sonic Nurse

No final dos anos setenta ninguém se importava de morar em Nova Iorque, a América vivia tempos apáticos, de ressaca dos anos sessenta, e foi então que um movimento artístico, avant-garde, enclausurado na insanidade individual, subitamente habitou o bairro de…