Cátia Simões
151 Articles0 Comentários

O primeiro CD que comprei foi o MTV Unplugged in New York, de Nirvana. Devia ter uns 11 anos e só nessa altura percebi o que era música. Hoje, aos 30, jornalista há seis anos, colaboradora em sites de música e cinema, se houver concerto estou lá, marco as férias consoante os festivais de Verão e o tempo nunca chega para ouvir tudo o que quero.

Big Red Machine – Big Red Machine (2018)

Big Red Machine é um álbum que se estranha nas primeiras audições e que precisa de auscultadores, de atenção a cada nuance para conseguimos sentir, no meio de tanta melancolia, pequenas coisas felizes.

Interpol – Marauder (2018)

Ao sexto disco, os Interpol repetem a fórmula que os tornou um dos ícones indie da década. Acumulando tensão ao longo de 13 faixas, com pouco espaço para respirar, o disco evolui em relação aos trabalhos anteriores mas sem verdadeiramente trazer novas sonoridades.

Hinds – I Don’t Run (2018)

São canções com cobertura de açúcar, mas um interior agridoce. As Hinds estão mais crescidas mas o disco ainda não é um total amadurecimento, mantendo a confusão dos primeiros anos da idade adulta, a irreverência, os picos de energia e…

“Deceptacon” – Le Tigre

Punk, política, samples poderosos, pop eletrónica e feminismo.

“Turtleneck” – The National

Esta faixa destaca-se dos restantes temas do disco, mais melódicos e tranquilos.

Playlist da Semana: Fusão

Fundir rock com electronica em todo o seu esplendor.

“Et moi, et moi, et moi” – Jacques Dutronc

Dutronc fala de chineses, soviéticos e pequenos marcianos.

“Cities in Dust” – Siouxsie and The Banshees

Hoje revisitamos os Siouxsie & The Banshees.

“No One Defeats Us” – Dreams

Daniel Johns, dos Silverchair, com Luke Steele, dos Empire of the Sun juntos?

Arctic Monkeys – Tranquility Base Hotel & Casino (2018)

À primeira audição, o sexto álbum de Arctic Monkeys tem muito pouco dos miúdos de Sheffield. Mas os miúdos cresceram e trazem-nos um disco adulto, denso e seguro.

Editors – Violence (2018)

Ao sexto álbum de estúdio já sobra muito pouco dos Editors de 2005, com o registo post-punk e guitarras épicas de “The Back Room”.

The Wombats – Beautiful People Will Ruin Your Life (2018)

Os Wombats regressam com um disco indie rock clássico e talvez seja esse o maior problema: soa bem, mas também não surpreende e corre o risco de ser esquecido.

Calexico – The Thread That Keeps Us (2018)

O nono disco de Calexico é uma amálgama de influências, caótico mas  bem equilibrado. Um disco para ouvir com atenção.

First Aid Kit – Ruins (2018)

As First Aid Kit trazem-nos um disco sobre corações partidos, melancólico e bonito, mas onde falta o rasgo de sair da zona de conforto.

The Shins – The Worm’s Heart (2018)

Decisão arrojada dos Shins em fazerem um novo álbum com versões do disco anterior.

alt-J || Altice Arena

No primeiro concerto em nome próprio em Portugal os alt-J mostraram porque recebem tanto carinho do público português.

“Lovesong” – The Cure

“Lovesong” pode fazer sorrir ou entristecer, dependendo se o coração está partido ou não.

“Something To Remember Me By” – The Horrors

Está lá tudo: profundidade na letra, ritmo, mudança de ritmo, repetição sem exaustão e a sensação de ficarmos suspensos.