Reportagens

Vodafone Paredes de Coura 2019 – Dia 3

Ao terceiro dia de Coura, uma mão cheia de concertos imaculados embora sem a enchente trazida nos dias anteriores por National e New Order. Deerhunter, Connan Mockasin e Black Midi foram grandes, grandes momentos, Spiritualized foi divisivo.

Dada a sua natureza anónima e o secretismo à volta do grupo, foi surpreendente a quantidade de pessoas ansiosamente à espera do concerto dos Black Midi. O grupo inglês não merece menos. Logo aos primeiros acordes dissonantes e pantanosos de “Near DT, Mi”, o perigo era palpável e este sentimento não nos abandonou até à última explosão. Desde o math rock ao krautrock, passando pelo drone, o concerto dos Black Midi foi definido pelo experimentalismo que tanto cativou os fãs e a crítica no último ano. Nos seus momentos mais frenéticos, “953” ameaçava desmoronar-se, enquanto que o riff gelado de “Speedway” parecia virar-se do avesso na sua repetição serpenteante. Tocando praticamente todo o seu repertório, não faltou nada no concerto de estreia do grupo inglês.

Nada nos preparou, no entanto, para o concerto seguinte. Tivemos saudades de Connan Mockasin, que por cá passou na edição de 2012 do Milhões de Festa. O guru deu ao público fiel, reunido no palco Vodafone.fm, um concerto descontraído, menos focado em dar aos fãs aquilo que eles queriam. “Charlotte’s Thong” que iniciou o concerto, deu o mote para o resto da performance, em que solos de guitarra, desconstrução musical e uma atmosfera melosa são as palavras chave. “Faking Jazz Together” e “It’s Choade My Dear” contaram com secções completamente improvisadas inseridas algures nas suas estruturas simples. Em sincronia com as mentes dos seus fãs, o próprio Connan Mockasin parecia entrar e sair das músicas ao calhas, por vezes solando com descontração hendrixiana e por vezes sendo agente passivo do seu próprio concerto, aparentemente alheado da ocasião em que se encontrava, sem nunca parecer descuidado ou arrogante. É necessário salientar a decisão de terminar o concerto com uma interpolação da “Dilemma” de Nelly durante “I’m the Man That Will Find You”. Fazemos figas para que o próximo concerto não esteja tão longe de nós como o anterior.

No palco principal, os Deerhunter mostraram o costume: grandes canções, bem tocadas, cantadas, não para grandes multidões mas para gente de muito bom gosto. Houve muitos temas de Halcyon Digest, o melhor disco do grupo, e isso foi bom – mas a discografia do grupo de Bradford Cox é nivelada globalmente por cima e feita de poucos momentos desiguais, à imagem do concerto de sexta-feira em Coura. Ótimos.

Um concerto dos Spiritualized tinha tudo para dar certo no Paredes de Coura. Infelizmente a realidade foi bem diferente – estas são as primeiras palavras dedicadas à banda de Jason Pierce de um dos escribas que assina este texto. O outro escriba discorda e acha que o grupo deu um concerto honestíssimo, intenso, celestial, perto do perfeito. Como seria de esperar, o concerto foi maioritariamente dedicado a apresentar And Nothing Hurt, do ano passado. Houve coro gospel, rock, pouca interação com o público, um entrelaçar de descargas elétricas com momentos mais planantes. E voltamos à divisão de opiniões: quem lá esteve que diga a sua.

No final da noite, Father John Misty foi empático e não desiludiu os fãs, mas devem ter sido poucos os novos conquistados pelo músico. Houve mais de 15 canções, mas apenas dois ou três momentos de maior fulgor criativo, e embora nada esteja verdadeiramente errado em Misty, a sensação que fica no ar ao vivo é a de que a pose é excessiva face à música apresentada ao público. Pode ser só impressão nossa, e de facto “Real Love Baby”, por exemplo, é uma ótima canção, mas…faltou o resto.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Texto: Miguel Moura e Pedro Primo Figueiredo || Fotografia: Inês Silva

Comments (1)
  1. Manuela Freitas diz:

    É lamentável neste artigo não se ter sequer mencinado o GRANDE Jonathan Wilson, o melhor concerto do dia…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *