Canção do dia

“Mother” – Roger Waters

Tal como Eric Clapton, também a lenda Roger Waters teve uma pandemia bem agitada. Se as coisas entre o baixista dos Pink Floyd e David Gilmour nunca andaram bem desde a cisão da banda, nos anos 80, tendo sido as relações normalizadas na altura do Live 8, a meio da década de 2000, tendo até Gilmour participado em eventos de Waters e vice-versa, nos últimos tempos, Roger tem barafustado por tudo e por nada, afastando cada vez mais os ex-colegas de banda. Desta vez, Waters queimou toda e qualquer ponte que ainda houvesse entre os dois. Waters acusou Gilmour de o banir de toda informação oficial dos Pink Floyd, de não ter aceite lançar a remistura do disco Animals por não querer incluir novas notas de criação do álbum, por estas darem mais crédito a Waters e, também, por a comunicação oficial dos Floyd publicitarem trabalhos da mulher de Gilmour e nada a solo de Waters. O baixista acabaria por ganhar algumas batalhas, tendo conseguido que alguns vídeos seus fossem lançados via Pink Floyd mas a relação entre ambos terá, definitivamente, ruído, cremos nós.

Durante esta fase conturbada, Waters, sempre o mais político e rezingão das grandes lendas do rock, começou a ter posturas políticas, em relação à guerra Rússia-Ucrânia, que não serão as mais certas, ele que sempre se demonstrou anti-fascismos e contra regimes ditatoriais.

No entanto, sempre que a questão é a música, Waters revela toda a sua qualidade. Nestas Lockdown Sessions, gravadas em 2020 e 2021 e editadas há pouco tempo, o ex-Pink Floyd revisita, além de uma canção a solo, clássicos de Final Cut e The Wall, canções que continuam tão actuais como há mais de 40 anos.

Comments (0)

Comente