Canção do dia

“Inside Looking Out” – Mark Hollis

(Esta semana o tema são despedidas. Primeiro a quatro músicos que morreram este ano. E o quinto adeus é a um senhor que anunciou que vai deixar de cantar. Deixamos aqui as nossas homenagens.)

Mark Hollis foi a antítese da estrela de rock. O líder dos Talk Talk não gostava de aparições públicas, odiava a moda da década 80 e os videoclipes farsolas que enchiam a MTV. Em 1991, ao fim de 10 anos de Talk Talk, Hollis decidiu que estava na hora de se afastar do mundo da música e assim fez.

Para trás ficavam as guitarras e sintetizadores bem trabalhados, as horas e horas de cortes e sobreposições de fitas, as digressões de milhares de quilómetros, as noites na estrada e os bons discos gravados pela banda que liderava. Mark refugiou-se e, durante oito anos, emudeceu para o resto do mundo, guardando o dom da sua voz para família e amigos.

A travessia do deserto do música encontrou o seu fim em 1998 com Mark Hollis, um disco que parece traduzir os sete anos de ausência de Hollis: há nele tanto de musical como de silêncio. É fácil (e até cliché) a um músico dizer que o silêncio é muito importante no seu trabalho, mas raramente essas afirmações são sustentadas nas canções. Mas oiça-se “Inside Looking Out”, a terceira canção do único disco a solo de Mark Hollis.

A figura de piano encosta-se e ergue-se a partir das pausas. Cada acorde é para ser assimilado individualmente, para depois dar lugar a silêncio. Depois entra o baixo a acentuar a tónica do acorde, qual Bill Evans Trio. E numa audição mais distraída pode até passar despercebida a primeira linha cantada por Mark (“Feel my skin, Lord”), mas ela está lá, com toda a sua imponência.

A entrega trémula na voz do músico dificulta o entendimento do que ali se canta, da prece que Hollis dirige ao alto, e esse tom atravessa todo o disco, como que uma timidez assumida e desejada pelo músico.

Depois de 1998 e de Mark Hollis, de novo o silêncio, esporadicamente interrompido por uma participação ou outra. Mark Hollis morreu a 25 de Fevereiro deste ano, rodeado da mulher e dos dois filhos. Feliz.

Comments (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *