Canção do dia

“Maxwell’s Silver Hammer” – The Beatles

Incluída no álbum Abbey Road, de 1969, “Maxwell’s Silver Hammer” chamou-me a atenção pela primeira vez enquanto estudava as equações do Físico escocês James Maxwell para a cadeira de Eletromagnetismo e Ótica. Embora duvide que Paul McCartney tivesse o cientista em mente quanto escreveu a canção, para mim, ouvir a Maxwell’s Silver Hammer contava como estudo.

Apesar de ter tido uma gravação longa e morosa para os restantes Beatles, que no fim já não podiam ouvir a canção, “Maxwell’s Silver Hammer” é de uma ironia deliciosa, contrastando a melodia bem-disposta, quase infantil, com a violência da história que Paul nos vai contando, de forma inocente, sobre Maxwell, estudante que comete uma série de assassínios com o seu martelo prateado. De uma forma estranha e retorcida acaba por ser uma canção otimista: Maxwell livra-se de situações menos boas e de quem o quer prejudicar da melhor maneira que sabe e sempre de bom humor. Os alegres coros que cantam “Turu turu ru” depois de cada golpe do martelo de Maxwell são a melhor parte.

Comentários (0)

Escrever resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *