Canção do dia

“Seventh Seal” – Scott Walker

(Esta semana o tema são despedidas. Primeiro a quatro músicos que morreram este ano. E o quinto adeus é a um senhor que anunciou que vai deixar de cantar. Deixamos aqui as nossas homenagens. 2/5)

Durante 10 anos Scott Walker esteve afastado dos discos. Na juventude tinha tido um sucesso moderado com os The Walker Brothers. As orquestrações pop, mas negras, assentavam que nem uma luva à voz de barítono de Walker, que fazia entregas emotivamente cheias e que atingiam aquele nervo que faz eriçar os pêlos.

Oiça-se a canção de abertura do disco de estreia dos The Walker Brothers, “Make it Easy on Yourself”, de Burt Bacharach. As cordas e coros celestiais servem de cama para Walker mostrar a sua voz capaz de emocionar o mais empedernido dos ouvintes.

Mas rapidamente o norte-americano que se escondia atrás das feições de bom rebelde com um mau corte de cabelo se cansou do mundo da pop de banda e se aventurou nos álbuns a solo. Editou quatro discos que são mais influenciados pela chanson do que pelo cancioneiro norte-americano. “Mathilda” é Jacques Brel em estado puro, mas cantado em inglês.

E apesar de Scott 3 ser considerada a melhor obra a solo do crooner, é de Scott 4 que faz parte esta “Seventh Seal”. Inspirada no filme do mesmo nome realizado por Ingmar Bergman, Walker utiliza uma banda mariachi para o ajudar a recontar esta história sobre vida, resistência, jogos de xadrez com a morte e inevitabilidade desta. A voz operática do barítono ajuda a enquadrar ainda mais a cinematografia da canção.

Depois de Scott 4, Walker iria cair no esquecimento e produzir uma série de álbuns fracos. Em 1995 voltou carregado de força e loucura. Editou até 2012 três discos que é um eufemismo dizer que são dos três discos mais difíceis do cânone ocidental, mas que são, ao mesmo tempo de uma genialidade sem comparação. Numa das canções (“Clara”), o instrumento de precursão era um naco de carne a quem o percussionista dava socos sob indicações de tempo de Walker.

Scott Walker morreu a 25 de Março aos 76 anos. Deixou mulher, uma filha e uma neta.

Comments (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *