Canção do dia

“Eleanor Rigby” – Stanley Clarke

A Blue Note não pode falir – nunca. Mas se os anos 80 não foram felizes para a música, menos ainda o foram para o jazz e a meio da década a editora precisou de uma injecção de ânimo. Debaixo da asa da gigante EMI, chamaram os velhos tubarões, juntaram os putos e fizeram figas para que One Night with Blue Note fosse suficiente para reanimar a etiqueta. É verdade que durante as cinco horas de concerto apareceram Art Blakey, McCoy Tyner e até o feroz DeJohnette, mas foi mesmo um puto quem chamou à atenção. A versão de Eleanor Rigby ajuda a perceber porquê.