Canção do dia

Canção do Dia: It’s No Secret – Jefferson Airplane

Toda a gente conhece os Jefferson Airplane pelos seus hit singles, “Somebody To Love” e “White Rabbit”, porém pouca gente sabe que a banda já tinha lançado um disco um ano antes das canções em questão, disco esse que continha uma configuração diferente da banda que acabaria por lançar Surrealistic Pillow em 1967. Em Jefferson Airplane Takes Off ainda não escutávamos a voz pujante de Grace Slick, que ainda não tinha sido “contratada à má fila” aos The Great Society, trazendo os tais dois singles que toda a gente conhece. No seu lugar estava Signe Anderson que acabaria por não ter mais papel algum no mundo da música. Outro nome de destaque na formação original era o de Skip Spence, guitarrista tornado baterista, que viria a abandonar a banda para se juntar aos Moby Grape. Skip acabaria por se tornar numa lenda ao nível de Syd Barrett, pois tal como o antigo líder dos Floyd, também ele sucumbiria aos perigos dos ácidos e acabaria internado num hospital psiquiátrico por, supostamente, andar tresloucado com um machado pelo estúdio fora. Aquando da saída do hospital, lançaria a sua obra-prima, Oar.

A 13 de Agosto de 1965, os Jefferson Airplane, ainda sem Grace Slick, estreavam-se ao vivo no The Matrix, em São Francisco. Dois anos mais tarde fariam a capa para o seu disco mais conhecido, no mesmo lugar, uma antiga pizzaria que acabaria por mudar o panorama da música de São Francisco para sempre, tendo passado por lá todos os grandes da altura, como Country Joe and The Fish, Santana, Quicksilver Messenger Service, The Doors ou Grateful Dead.

Aqui deixamos, como canção do dia, “It’s No Secret”, do seu primeiro disco, quando a banda era liderada quase a 100% por Marty Balin.

Comentários (0)

Escrever resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *