Carlos Lopes
442 Articles9 Comentários

O autor destas linhas tem já idade para ter (algum) juízo, e isso deve notar-se, assim o espero. Os seus gostos variam, como será fácil perceber. Para além da paixão pela música, o escriba deste texto é professor de Português e Literatura Portuguesa, e é assim que ganha a vida. Com a música ganha o céu, o que já não é pouco. Tem um blog há já seis anos (http://i-blog-your-pardon.blogspot.pt/) onde escreve alguma coisa para pouca gente ler.

Em câmara lenta como na TV: a história dos GNR

Foram tudo: putos do boom do rock, patronos da intelligentsia alternativa, reis e rainhas da pop. Hoje são uma instituição.

“Quem?” – GNR

Canção do Dia é a mais recente dos GNR, fresquinha fresquinha.

GNR – Os Homens Não Se Querem Bonitos (1985)

E ao terceiro disco, mais um delicioso fracasso comercial, mais um disco apreciado pela crítica!

GNR – Independança (1982)

Independança foi um pequeno OVNI que demorou a aterrar e a ser entendido na história do pop-rock made in Portugal.

Advance Base – Animal Companionship (2018)

Animal Companionship poderá muito bem vir a ser o seu futuro disco de estimação. A sua beleza é tanta que apetece trazê-lo sempre preso à trela dos nossos ouvidos.

Luke Haines – I Sometimes Dream Of Glue (2018)

Luke Haines regressa ao nosso convívio com I Sometimes Dream Of Glue. Se a sua ideia for a de ouvir um disco simples e com hilariantes letras, não há que enganar. Avançe que não irá dar o seu tempo por perdido..

Sr. Chinarro em Concerto n’O Bom, O Mau e o Vilão!

É já este próximo sábado, dia 15, que o projeto de Antonio Luque, Sr. Chinarro, se apresenta pela primeira vez em Lisboa. Um dos mais importantes nomes da indie espanhola tocará a solo no conhecido bar da capital lisboeta a…

Spiritualized® – And Nothing Hurt (2018)

And Nothing Hurt é um dos discos do ano. O tão esperado regresso dos Spiritualized® fez-se pela porta grande, como já vem sendo hábito. Só nos resta fechar os olhos e ouvir, regaladamente.

Gilberto Gil – Ok Ok Ok (2018)

Ícone vivo da música popular brasileira regressa aos discos.

Thomas Dinger – Für Mich (1982)

Thomas Dinger lançou Für Mich em 1982. Insatisfeito com o temperamento do seu irmão mais velho (o mítico Klaus Dinger), resolveu fazer um disco “para si”. Nós ainda hoje lhe agradecemos esse feito.

O que sempre senti e pensei sobre Ofertório, mas que nunca supus vir a escrever.

A propósito de Ofertório, espetáculo da família Veloso. Um pai, três filhos e memórias de um espírito santo que passou por mim.

Norah Jones || EDP Cool Jazz

Norah Jones encerrou o festival “mais cool do verão”. A lotação esgotou para se ouvir a menina bonita do jazz, da pop e do folk.

Gilberto Gil estará Ok Ok Ok a 17 de agosto

Há muitos anos que Gilberto Gil não gravava um disco de temas inéditos.

Van Morrison || EDP Cool Jazz

Sábado foi a vez de Van Morrison! O EDP Cool Jazz abriu as suas portas para um senhor que tem mais de cinco décadas de carreira e que está mais ativo do que nunca. Foi bom, como se esperava. Mesmo muito bom!

Jessie Ware || EDP Cool Jazz

Jessie Ware encheu de brilho soul a noite de ontem do EDP Cool Jazz, mas não veio sozinha. Jordan Rakei também se mostrou à altura do evento.

Gregory Porter || EDP Cool Jazz

Gregory Porter regressou ao EDP Cool Jazz. Fomos vê-lo na noite de ontem e contamos-lhe como foi.

Badbadnotgood || EDP Cool Jazz

A segunda noite do EDP Cool Jazz levou a Cascais dois nomes de peso. Os portugueses Dead Combo e os rapazes canadianos de nome Badbadnotgood. Uma noite cem por cento instrumental.

NOS Alive 2018 || Dia 3

O regresso a casa dos Pearl Jam foi, previsivelmente, a celebração maior da edição de 2018 do NOS Alive. Para o ano há mais.