Canção do dia

“Wave Field 6” – Rafael Toral

Lançado em 1995 pela Moneyland Records, Wave Field é uma das várias incursões de Rafael Toral na música ambiental, prática que na sua carreira se ficou por essa década. Neste disco, reeditado este ano pela americana Drag City, há luminescência de sobra na guitarra eléctrica afogada em distorção, reverberação e outros efeitos que tais. São “apenas” cinquenta minutos de um acorde – nada de novo pelas bandas dos géneros onde paira, do minimalismo ao drone, passando pelas águas límpidas do new age e desaguando nas águas sujas do noise – mas Wave Field (e outros discos como Sound Mind Sound Body, de 1994, também reeditado este ano) colocam Toral ao nível dos grandes – não fosse o catálogo da Drag City contar com gigantes como Merzbow, William Basinski, Fennesz ou Charlemagne Palestine.

Ainda que actualmente mais focado na antítese das massas sonoras que compunha nessa altura, ou seja, na composição de música a partir do silêncio, os primeiros trabalhos do compositor lisboeta continuam pertinentes como antes. Prova disso são as revisitações de Wave Field em formato surround que levou no último ano ao Museu do Chiado, em Lisboa, e ao gnration, em Braga.