Os melhores discos nacionais de 2019

Continuamos, portanto, a saber fazer música aqui no nosso retângulo, não para inglês ver, mas para consumo interno, para nos deliciarmos na nossa língua materna e por ela nos deixarmos envolver. Rejubilemos, então, e até 2020!