Canção do dia

“The Man Who Sold The World” – David Bowie

Na categoria cover de música que deixa de pertencer ao artista original esta é, sem dúvida, uma das mais marcantes. A versão que os Nirvana, de Kurt Cobain, nos deram no MTV Unplugged de 1993 foi tão pujante e tão visceral, que a música original de Bowie deixou de lhe pertencer totalmente. Um facto curioso relacionado com isto tem a ver com a reação do público que ouviu a música pela primeira vez na versão Nirvana e, em concertos onde o próprio David Bowie a tocava, agradeciam o facto deste estar a tocar uma versão do malogrado líder da banda norte americana . O facto de Cobain se ter suicidado pouco tempo após este Unplugged tornou a música ainda mais marcante, pois ficou como uma das últimas coisas que o músico de Seattle nos presenteou. Não obstante esta ligação, “The Man Who Sold The World” foi escrita por Bowie, no distante ano de 1970. A música, que daria título ao seu terceiro disco, foi inspirada em The Man Who Sold The Moon, livro de ficção científica de Robert A. Heinlein, escrito em 1949, e do qual Bowie era confesso fã. No entanto, o tema da canção pouco tinha de ficção, mas sim algo daquilo que começava a desenhar-se como habitual em Bowie: o escapismo da realidade, do mainstream, o tema da marginalidade, dos proscritos, o homem que vende o mundo e está perfeitamente à vontade com isso.

Curiosamente, “The Man Who Sold The World” nunca foi lançada como single e permaneceu relativamente anónima até Kurt Cobain a ter posto no mapa musical. Embora não totalmente díspares uma da outra, a versão de Bowie tem, na sua voz e nos  coros assombrosos que a acompanham, o charme que permite que o original  se mantenha tão ou mais forte que a cover. Um assombro de música!

Comentários (0)

Escrever resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *