Canção do dia

“All the Young Dudes” – Mott the Hoople

Quem teve a coragem de abrir este link provavelmente está-se a questionar “QUEM?! A SÉRIO?!”. Os Mott the Hoople são aquilo que a comunidade altamontiana apelidaria de nqs (não quero saber). E, de facto, este texto não é sobre eles, mas sobre a canção. Eu, que não sou grande seguidora da cena glam, nem sequer os conhecia, mas ouvi esta canção num documentário e reconheci-a como uma boa canção. Uma grande canção que provavelmente já todos ouvimos e que faz parte da nossa memória como tantas outras do Grande.

Sim, porque este texto é de facto sobre a canção, mas na medida em que a canção é a ponte para o grande Bowie. Foi ele quem a escreveu para os Mott the Hoople e foi esta canção que os reergueu das cinzas.

O pouco sucesso comercial da banda atirou-os para o quase desmoronamento, até que David Bowie se ofereceu para lhes escrever uma canção. A primeira que lhes ofereceu foi “Suffragette City”, mas os Mott the Hoople rejeitaram a oferta, e a música acabou por integrar o reportório de The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars. “All the Young Dudes” foi a alternativa que catapultou os Mott the Hoople para os charts e que lhes devolveu a relevância na cena glam rock.

Frequentemente vista como um hino à juventude, a canção é na verdade uma narrativa de apocalipse, em linha com “Five Years” ou “Rock ‘n’ Roll Suicide”, que também integra The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars.

Por isso, relembro-a como homenagem ao Bowie e como prova de que a sua importância vai muito para além dele.