Pharmakon – Contact (2017)

Pharmakon corporiza-se novamente em tensões que se excluem para lá do que é tangível e humanamente possível: restabelece-se à parte dos seus outros registos visceral e possante.