Altamont Entrevista: Éme

Com um Último Siso lançado em meados de 2014, João Marcelo – conhecido na música como Éme – não é um novato em estreia – já tinha gravado um EP e um disco quando se atirou a este novo lançamento…

Canção do Dia: Nick Cave – Death Is Not The End

Há quem diga que a fase mística do Dylan nos tenebrosos anos oitenta não tem perdão possível. Não sou dessa opinião. A redenção surge em 1996 com Murder Ballads, quando Nick Cave e as suas más sementes decidem repescar um…

O Dia em que Dylan pôs os Beatles a fumar o primeiro joint

Estamos em 1964 e dois nomes impõem-se na música popular cantada em inglês: Dylan, o sofisticado trovador; e os Beatles, os génios da pop. O contraste entre os dois ícones – no estilo musical, na natureza das letras, no público a que chegam – não poderia ser maior.

The Beatles – Revolver (1966)

Revolver é um disco absolutamente heterogéneo sem nunca perder a coerência. Há baladas, há rock experimental e distorcido, há a emergência de mais um grande compositor na banda e há uma ambição que os fez subir um patamar, tornando-se assim absolutamente ímpares. Há, em suma, a confirmação da genialidade dos Beatles.

Neil Young – A Letter Home (2014)

Com mais de 30 discos e perto de 50 anos de carreira, Neil Young é tudo menos uma peça de museu. Continua activo, continua controverso, continua vivo. Um dos muitos paradoxos da sua vida é o facto de ao mesmo…

Morreu Rubin Carter, o ‘boxer’ que inspirou “Hurricane” de Bob Dylan

Morreu este fim de semana, vítima de cancro da próstata, aos 76 anos, Rubin Carter – estandarte da luta contra os que são condenados erradamente. Rubin Carter, ex-lutador de boxe profissional, foi preso em 1966 acusado do homicídio de três…

The War on Drugs – Lost in the Dream (2014)

Já em 2011, com o álbum Slave Ambient, os The War on Drugs tinham dado sinais de terem pela frente um futuro promissor. E o que é que o futuro fez? Recompensou o trabalho de Adam Granduciel: Lost in the…

Veja capas míticas de discos clássicos no Google Street View

Ao longo das décadas, muitos discos ficaram para a história, e muitas vezes tanto pelo conteúdo como pelas próprias capas. Muitas delas, mesmo que trabalhadas em estúdio, basearam-se em fotografias tiradas em lugares reais, ruas, edifícios públicos, etc. Pensando nisso,…

Musipédia: Neil Young

Olhando para a minha colecção de discos, há uma ausência nesta série que tem de ser colmatada. Provavelmente tenho mais discos do Neil Young do que de qualquer outro artista. Bom, talvez em igualdade pontual com os Cure e com…

Mazgani – Common Ground (2013)

Se Mazgani nasceu no Irão e cresceu em Portugal, a sua identidade musical foi toda ela construída na língua de Dylan e de Cohen. Os songwriters são a sua praia mas, dentro desse território, Mazgani não toma duas vezes banho…

Altamont Entrevista: Mazgani

Esta não é uma entrevista igual às outras. Há uns 18 anos, conheci o Shahryar Mazgani quando calhámos na mesma turma, no curso de Direito. Juntámo-nos pelo mais prosaico dos motivos: ele era o iraniano, e eu o único tipo…

Playlist da Semana: 25-02-2013

Aqui vos deixamos a playlist desta semana, desejamo-vos uma boa semana ao som dela.

Num DVD perto de si: George Harrison – The Concert for Bangladesh (2005)

< Tido como o primeiro grande concerto de ajuda humanitária, o Concerto para Bangladesh nasce com Ravi Shankar, pela necessidade de ajuda imediata aos refugiados do então Paquistão Este, na altura da guerra da independência. Pedindo ajuda ao seu grande…

The Traveling Wilburys – Vol. 1 (1988)

Os anos 80 foram bastante negativos para bandas ou artistas que transitaram dos anos 70. Foram ainda piores para quem fez a maior parte da sua carreira nos anos 60, e para quem começou nos 50, a sua passagem pela…

Love – Forever Changes (1967)

Há mais que pretextos para ouvirmos este disco muitas vezes sem nunca nos fartarmos. Ele não é nem indie, nem rock, nem pop, nem jazz, é simplesmente Forever Changes, um dos melhores discos de sempre da história a par de Sgt. Pepper ou Pet Sounds. Obrigatório!

Fleet Foxes – Fleet Foxes (2008)

Eis que chegamos ao último álbum da década (versão cronológica) e esse teria que ficar a cabo de uma das grandes revelações desta década, os Fleet Foxes. A banda originária de Seattle conseguiu, neste seu primeiro disco, chamar a atenção…

George Harrison – All Things Must Pass (1970)

All Things Must Pass revela um George maduro e conselheiro no que toca às relações amorosas ou agruras da vida em geral.

Arcade Fire – Neon Bible (2007)

Neon Bible mantém elevada a bitola de qualidade que os Arcade Fire já haviam demonstrado com Funeral. A aura de pesar torna-se mais densa e negra e o fim dos dias parece estar à vista a cada momento.