Canção do dia

“Real Love” – Big Thief

O amor é um cliché bonito e violento – e fica sempre bem numa canção, mesmo que os chavões se repitam.

Em raras ocasiões, há canções de amor que fogem à normalidade e demolem qualquer lugar-comum. É o caso de “Real Love”, single de Masterpiece (2016), disco de estreia dos norte-americanos Big Thief.

Contudo, tal como a vocalista Adrianne Lenker lamenta, o sangue derramado durante a construção desta canção não foi saudável para a autora. Cigarro após cigarros, deambulando entre amores e desamores, ficamos com “os pulmões negros” e as pestanas queimadas.

“O conflito é inerente ao amor. Sem consciência, humana ou animal, o amor existiria? Nós fazemos o amor, e o amor faz-nos”, diz Adrianne Lenker à Noisey, em relação a este tema.

Se somos nós que definimos o amor, os Big Thief tornaram-no explosivo: um fogo-artificio de cores primárias, que tanto tem um melancólico dedilhar de guitarra como um riff distorcido e épico. Tanto tem um beijo como uma despedida. Faz tudo parte. Ou não seria bonito e violento.